Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

As principais bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em alta pelo segundo dia consecutivo na volátil sessão desta quinta-feira, com papéis de empresas ligadas a consumo liderando os ganhos após a divulgação de balanços positivos.

O índice Dow Jones teve variação positiva de 0,07 por cento, a 12.402 pontos. O Standard & Poor's 500 avançou 0,40 por cento, a 1.325 pontos. O Nasdaq subiu 0,78 por cento, a 2.782 pontos.

A ala vendedora manteve o S&P 500 ao redor de sua média móvel em 50 dias pelo terceiro dia seguido. Tal nível, atualmente pouco acima de 1.328 pontos, está ganhando força como resistência técnica e pode impedir mais altas no índice.

A capacidade do mercado de sustentar ganhos tem ocorrido ao sabor dos movimentos no mercado global de câmbio e dos temores com uma crise de dívida soberana na Europa.

"A força da moeda no momento é o que mais move os mercados de ações e commodities", disse Michael Yoshikami, presidente e estrategista-chefe de investimentos da YCMNet Advisors, na Califórnia.

"Nenhum setor do mercado pode escapar disso", acrescentou.

O S&P 500 oscilou perto da estabilidade durante a manhã, após dados fracos sobre a economia não corresponderem às expectativas do mercado. Contudo, o índice novamente encontrou suporte quando o euro se estabilizou ante o dólar.

O Nasdaq teve o melhor desempenho dentre os principais índices, amparado pela alta nos papéis da NetApp depois de a empresa divulgar fortes resultados.

O índice de tecnologia também foi impulsionado pela valorização de 2 por cento nas ações da Microsoft, após um importante investidor afirmar que o presidente-executivo da empresa de Bill Gates deveria renunciar. A diretoria da companhia manteve seu presidente.

O componente com melhor performance no S&P nesta quinta-feira foi o de consumo, amparado pelos papéis da Tiffany, que saltaram 8,6 por cento, após a varejista de itens de luxo reportar seus resultados do primeiro trimestre e elevar suas projeções. A Coach, outra companhia que fabrica acessórios de luxo, subiu 5 por cento.

O índice de consumo do S&P avançou 0,8 por cento, após acumular queda de 2,4 por cento nas quatro últimas sessões.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]