i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mercado financeiro

Bovespa fecha em alta, com volume recorde. Dólar cai 0,23%

  • PorReuters/O Globo Online
  • 13/12/2006 16:21

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou o pregão desta quarta-feira em alta, com volume financeiro recorde, influenciado pelo vencimento de índice futuro. O Ibovespa subiu 0,62%, aos 43.285 pontos e movimentando R$ 7,310 bilhões.

CÂMBIO

O dólar terminou em baixa, refletindo a manutenção do juro nos Estados Unidos e dados positivos sobre as vendas no varejo americano. Mas a expectativa para um leilão de swap cambial reverso nesta quinta-feira conteve um declínio mais acentuado da moeda. A divisa fechou cotada a R$ 2,1470, em baixa de 0,23%.

— Saíram alguns números da economia americana que foram bons, ajudaram o dólar a cair, mas o que fez a diferença foi esse leilão de swap amanhã (quinta-feira) — afirmou José Roberto Carreira, gerente de câmbio da corretora Novação.

AÇÕES

Acompanhando as oscilações do mercado americano, o principal índice da bolsa paulista apresentou tendência indefinida ao longo do dia, entre pequenas altas e pequenas quedas na briga entre "comprados" e "vendidos", já que o dia também foi de vencimento de opções.

Segundo o superintendente de vendas do BES Securities, Paulo Renoldi, as ações da Petrobras (PETR4), que acabram recuando 0,17% foram influenciadas pela queda nas cotações do petróleo no mercado internacional, que chegaram a cair em torno de 1%. Após a divulgação da queda nos estoques americanos, no entanto, os preços voltaram a subir.

Já os papéis da Vale (VALE5) recuaram diante de uma previsão de desaquecimento do setor de aço feito pela siderúrgica Nucor nesta terça-feira, mas acabaram terminando com uma alta de 0,51%.

— Em função disso, começa uma discussão sobre o reajuste do preço do minério de ferro, que não deverá ficar no patamar que se pensava anteriormente — diz o analista.SANEAMENTO

A aprovação, depois de 20 anos sem marco regulatório, da Lei de Saneamento Básico também animou o mercado, estimulando as ações do setor e, em especial, da Sabesp e da Copasa.

As altas foram muito expressivas, revelando a boa disposição dos investidores em relação ao segmento. Os papéis ordinários Sabesp pularam 16,85%, cotados a R$ 308,49 para venda. Já os da Copasa avançaram 16,33%, fechando a R$ 24,50.

FUTUROS

Os juros também retomaram a trajetória de queda na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). Os negócios foram concentrados em vencimentos de contratos de depósito interfinanceiro (DI) usados como "hedge" contra oscilação de taxas de retorno de títulos federais prefixados --LTN e NTN-F.

Os contratos de DI mais procurados nesta sessão foram os de vencimento em janeiro de 2007, janeiro de 2008 e janeiro de 2010. O DI janeiro de 2007 foi mais movimentado porque o mercado revendeu ao Tesouro 3 milhões de LTN com vencimento semelhante.

O DI janeiro de 2007 fechou em leve baixa, a 13,14% ao ano. O DI fevereiro de 2007 - indicativo da próxima Selic - permaneceu em 13,09%. O DI janeiro de 2008 caiu de 12,53% para 12,51%. O DI janeiro de 2009 encerrou o pregão a 12,53% ao ano ante 12,58% na véspera.

WALL STREET

As bolsas americanas operavam em alta, após a divulgação das vendas do varejo em novembro, que ficaram acima das expectativas.No entanto, após a divulgação dos estoques, que impulsionou o preço do petróleo, os índices passaram a oscilar.

Segundo o Departamento de Comércio, o indicador subiu 1% no mês, contra um dado revisado de 0,1% em outubro. A leitura anterior havia apontado para queda de 0,4%. A alta de novembro foi a maior desde julho, quando as vendas cresceram 1,4%.

O dado é considerado um indicador importante da economia do país porque os gastos do consumidor são responsáveis por dois terços da economia americana.

A notícia de que a United Airlines poderá se fundir com a Continental também animava os negócios.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.