i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Pecuária

Cai embargo russo à carne do Paraná

  • Por
  • 13/12/2006 18:00

São Paulo – A Rússia suspendeu o embargo à exportação de produtos bovinos e lácteos do Brasil, segundo anúncio feito ontem pelo Ministério de Agricultura russo. O comunicado indica que a importação de produtos de carne bovina e lácteos de todo o território brasileiro, fabricados de forma industrial e que tenham passado por tratamento térmico, foi permitida.

A nota acrescenta ainda que também ficam autorizados os fornecimentos desses produtos pelos estados do Paraná e Mato Grosso do Sul, onde havia a suspeita – confirmada apenas no segundo – de focos de febre aftosa, o que motivou a suspensão das importações por parte da Rússia e de outros países.

No ano passado, a Rússia decidiu embargar as exportações de carne suína, bovina e de aves, subprodutos, leite e lácteos, insumos, entre outros, dos estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso, Goiás, São Paulo e Minas Gerais. Em outubro de 2005, a Rússia já havia anunciado o embargo à carne do Mato Grosso do Sul, quando foi detectado o primeiro foco de febre aftosa no país.

O embargo à importação de carne bovina e suína do Acre, Amapá, Maranhão, Rondônia, Roraima, Tocantins e Amazonas foi suspenso em novembro do ano passado. Mas os outros estados ainda tinham problemas para exportar para a Rússia.

Só neste ano, após o envio de várias missões comerciais brasileiras à Rússia, a restrição aos produtos do Brasil foi caindo. Em outubro, São Paulo e Roraima já tinham a venda liberada. Depois disso, foram liberados os produtos do Rio Grande do Sul e Mato Grosso. Com a decisão de hoje, todos os estados ficam liberados para exportar produtos para a Rússia.

Parceiro

O Brasil é o principal parceiro comercial de Moscou na América Latina, e, em 2005, foi a origem de 2,4% do total das importações russas da região, e adquiriu 0,3% das exportações da Rússia, segundo fontes oficiais locais.

Para o setor alimentício russo, o Brasil é um parceiro-chave, origem de 82% do açúcar, 71% da carne de porco, 44% da carne bovina e 30% do café solúvel que a Rússia importou em 2005.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.