i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Fundação Getúlio Vargas

Cai o Índice de Confiança de Serviços em fevereiro

Foi a sétima queda consecutiva do índice. A piora do ICS foi influenciada por avaliação menos favorável dos empresários em relação ao momento presente

  • PorAgência Estado
  • 05/03/2012 06:03

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) caiu 3,2% em fevereiro em relação a igual mês do ano anterior, informou nesta segunda-fevereiro a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Foi a sétima queda consecutiva do índice, nesta comparação. A FGV também revisou a queda do índice de janeiro, que teria caído de forma mais intensa: de -0,9% para -1%.

A piora do ICS foi influenciada por avaliação menos favorável dos empresários em relação ao momento presente. Na comparação com igual mês do ano anterior, o Índice da Situação Atual - S (ISA-S), um dos dois sub-indicadores do ICS, caiu 8,1% em fevereiro, a maior desde outubro de 2009 (-8,7%) contra queda de 4,2% em janeiro.

Já o Índice de Expectativas - S (IE-S) subiu 0,7% em fevereiro, em comparação com a alta de 1,5% em janeiro. Isso, na prática, revela que as expectativas do setor continuam favoráveis e compatíveis com a gradual recuperação do nível de atividade da economia brasileira neste primeiro semestre.

A insatisfação com a demanda atual derrubou o resultado do índice. Das 2.895 empresas consultadas, a parcela de entrevistadas que avaliam a demanda atual como forte caiu de 25 9% para 20,8% de fevereiro de 2011 para fevereiro de 2012. No mesmo período, subiu de 12,1% para 18,2% a fatia dos que a classificam como fraca.

Mas as expectativas para a demanda futura ainda operam com sinais favoráveis. A proporção de empresas prevendo crescimento da demanda nos próximos meses aumentou de 50,3 % em fevereiro de 2011 para 53,7% em fevereiro de 2012, enquanto a parcela das que esperam queda passou de 4,5% para 4,8% do total. A pesquisa para o ICS ocorreu entre os dias 1 e 28 de fevereiro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.