i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Preços

Carga tributária sobre cigarros chegará a 74% em 2015

Em 2013, o valor sobe para R$ 3,50 e chega a R$ 4,00 em 2014. A partir de 1º de janeiro de 2015, o preço mínimo do maço no varejo será R$ 4,50

  • PorReuters
  • 22/08/2011 09:32

A mudança das regras de taxação de cigarros a partir de dezembro deste ano elevará a incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre o produto dos atuais 25 por cento no máximo para pelo menos 36 por cento, informou a Receita Federal nesta segunda-feira.

Essa taxação maior, regulamentada por decreto publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira, elevará em 1,6 bilhão de reais a arrecadação do setor em 2012 e pode gerar um aumento de cerca de 20 por cento no preço do produto.

Incluindo os tributos estaduais e o PIS/Pasep, que não foram alterados, a carga tributária total sobre os cigarros passará de 60 por cento em média para cerca de 72 por cento.

Essa taxação crescerá gradualmente até janeiro de 2015, quando a incidência do IPI chegará a 38 por cento e a carga total, a 74 por cento.

A estimativa do Fisco é que a arrecadação do imposto do setor aumente em cerca de 20 por cento no próximo ano. Até o final de 2015, o recolhimento terá mais do que dobrado frente aos 3,7 bilhões de reais de 2010, chegando a 7,7 bilhões de reais anuais.

O cálculo leva em conta um consumo estável de cigarros, mas a Receita afirmou que a taxação maior também visa conter a demanda pelo produto.

"Um dos objetivos é aumentar a arrecadação, e também desesetimular o consumo", afirmou a jornalistas o auditor fiscal da Receita Marcelo Fisch.

Segundo cálculos do Fisco, a partir de janeiro de 2015, o aumento nominal acumulado no preço do cigarro será de 55 por cento.

Preço mínimo

A maior arrecadação do cigarro contribuirá para compensar parte da perda de arrecadação de mais de 20 bilhões de reais no próximo ano prevista com o programa de medidas de estímulo à indústria denominado Brasil Maior.

O último aumento da tributação para os cigarros havia ocorrido em março de 2009, também para compensar perda de arrecadação com medidas de estímulo à economia.

Pelo modelo em vigor atualmente, as empresas de cigarro pagam de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) um valor fixo de 0,764 a 1,3 real por maço de cigarro. O regime, específico para cigarros, sofre muitos questionamentos na Justiça porque os fabricantes alegam que ele não teria amparo legal.

O novo modelo, que entará em vigor no início de dezembro, estabelece dois regimes de tributação. No regime geral, mais pesado, a alíquota será de 45 por cento.

No regime especial, haverá inicialmente uma alíquota de 6 por cento, mais uma cobrança de no mínimo 0,90 real por maço de cigarro. Esses valores serão elevados anualmente até chegar, em 2015, a uma alíquota de 9 por cento mais uma cobrança de 1,30 real por maço --resultando em uma alíquota efetiva de 38 por cento.

Para evitar sonegação de tributos o governo fixou um preço mínimo para a comercialização do cigarro. De novembro até o final do próximo ano, o valor é de 3 reais. Em 2015, os maços só poderão ser vendidos ao preço mínimo de 4,50 reais. Comerciantes pegos vendendo cigarros abaixo desses valores ficam sujeitos a pena de reclusão.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.