i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Ásia

China retira embargo às exportações de carne bovina brasileira

Decisão, cercada de expectativa pelo setor, foi um dos pontos altos do encontro entre o presidente da China, Xi Jinping, a presidente Dilma Rousseff

  • PorFolhapress
  • 17/07/2014 12:12

Após encontro bilateral com o presidente da China, Xi Jinping, a presidente Dilma Rousseff ouviu do chinês nesta quinta-feira (17) que o país retirou o embargo às exportações de carne bovina brasileira.

A decisão, cercada de expectativa pelo setor, foi um dos pontos altos do encontro entre os dois chefes de Estado, na manhã desta quinta no Palácio do Planalto.

Após mais de uma hora e meia de conversas, Dilma enumerou a série de acordos firmados com a China e destacou a participação chinesa nos maiores projetos de infraestrutura do país.

O encontro, pautado pelo interesse brasileiro em "vender" à China propostas de participação na construção e concessão de ferrovias e rodovias, além do setor elétrico, culminou na assinatura de 32 de 54 atos de cooperação entre os dois países.

"Apresentei ao presidente Xi as oportunidades que se abrem nos setores ferroviário, portuário, aeroviário e rodoviário. Aqui as indústrias chinesas encontrarão segurança jurídica e marco regulatório estável e serão muito bem vindos", disse Dilma.

Acordos de cooperação

Na cerimônia desta manhã, foram assinados ao todo 32 acordos de cooperação entre Brasil e China.Entre os principais, a venda de aviões da Embraer e uma série de memorandos entre o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e instituições financeiras chinesas, como o Eximbank (Banco de Exportação-Importação da China), o CDB (Banco de Desenvolvimento da China) e o CIC (Corporação de Investimento da China).

Segundo o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, "são uma demonstração de grande interesse do sistema financeiro em interagir com o Brasil e com o BNDES particularmente".

Também foi assinado ato pela venda de 20 jatos E-190 da Embraer ao ICBC (Industrial and Commercial Bank of China). Outro acordo também prevê a venda de 40 aeronaves da Embraer (20 modelos E-190 e 20 modelos E-190E-2) à Tianjin Airlines.

Brasil e China ainda estabeleceram acordo para a construção de um armazém de logística entre Correios do Brasil e a Alibaba -gigante chinesa do comércio eletrônico. Segundo o governo brasileiro, a cooperação integrará a plataforma de negócios do site com a estrutura logística dos Correios.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.