i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

O que se passa na China?

  • PorGuido Orgis
  • 15/01/2016 19:31
 | Fernanda Carvalho/Fotos Públicas
| Foto: Fernanda Carvalho/Fotos Públicas

Na última década, a economia brasileira ficou mais próxima da China. Exportamos commodities que deram sustentação ao crescimento chinês. Foi um ponto importante no período de bonança de nossa economia até 2013, o período de dólar baixo e crescimento alto.

O crescimento chinês diminuiu. A notícia é ruim para o Brasil, que está mais vulnerável do que a maioria dos países emergentes a uma desaceleração forte da China. Dois ingredientes tornam a situação bastante tensa para o Brasil: há pouca certeza sobre o que ocorre com a economia chinesa e os mercados nesses momentos punem países menos seguros para se investir.

Em alta

AB Inbev

A maior cervejaria do mundo captou US$ 46 bilhões no que foi a segunda maior emissão de bônus da história. O mercado tinha demanda para US$ 100 bilhões, o que reflete a saúde da empresa.

Em baixa

Captações

Para empresas brasileiras, no entanto, está quase impossível captar recursos no mercado internacional de bônus. O risco-país subiu e isso tornou muito caro captar. Má notícia para as empresas com dívidas em dólar e que terão de quitá-las neste começo de ano.

São duas questões interligadas. A incerteza é tanta que saem dados conflitantes todos os dias sobre a China. Muita gente no mercado acha que o crescimento já está bem abaixo dos 6% divulgados pelo governo. A falta de transparência alimenta a especulação, que abre a porta para grandes oscilações em moedas e bolsas de emergentes.

O processo que levou à perda do grau de investimento e à recessão profunda é o mesmo que, neste momento, faz do Brasil um alvo para quem quer especular sobre possíveis efeitos da desaceleração chinesa. A tese de que a economia brasileira perde já está construída e vamos sofrer bastante por isso nos próximos meses.

Ademilar

A redução no crédito imobiliário foi um estímulo para a venda de consórcios no ano passado. Na curitibana Ademilar, houve um crescimento de 18,6% nos créditos comercializados em 2015. A estimativa é que o número possa ser repetido neste ano.

Cinq

A empresa de desenvolvimento de softwares Cinq Technologies está dando um passo adiante em seu processo de internacionalização. A empresa já exporta seus serviços há 13 anos e agora está abrindo seu primeiro escritório no exterior. A cidade escolhida foi Miami, por causa da proximidade de clientes e apoio da Apex, órgão que dá suporte a exportadores.

Daiken

A fabricante de elevadores Daiken, que tem sede em Colombo, conseguiu um crescimento de 21% nas receitas em 2015. A empresa foi beneficiada pelo câmbio – ela usa mais componentes nacionais do que vários concorrentes e, com isso, ganhou competitividade. Além disso, a companhia foi bem-sucedida no lançamento de um elevador maior, para até oito pessoas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.