Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Hoje eu respondo a algumas interessantes perguntas recebidas de leitores da coluna.

1) Venho por este expor minha situação e pedir-lhe uma opinião sobre minha situação financeira... Nunca tive um bom salário, nunca fui de economizar, mas lendo seus textos comecei a fazer minhas economias e hoje não tenho dívida nenhuma. Liquidei meu cartão de crédito e vivo em dia com meu saldo positivo em banco.

Nunca tive tanto dinheiro na mão. Para muitos não é nada, mas para mim é muito, consegui uma economia neste ano, com restituição de IRPF, 13º salário, férias recebidas e bônus da empresa, de R$16.500,00.

Tenho vários desejos guardados, entre eles comprar um carro zero. Outro, é comprar um apartamento próprio, já que vivo de aluguel. Desejo ainda aplicar tudo que tenho mais uma rescisão (caso venha a sair da empresa) de aproximadamente R$18.000,00 em uma vivência no exterior para adquirir novas experiências e aprender o inglês.

Amigos me aconselham a investir na bolsa, mas, como não tenho esse conhecimento de mercado, fico com medo de perder minhas economias. Pergunto a você: onde posso investir esse valor, que hoje está na poupança?

Resposta

Eu compraria um apartamento usado, financiado pelo SFH ou pela Carta de Crédito do FGTS (melhor opção disponível na Caixa). É uma boa hora para você deixar de pagar aluguel. Assim que tiver uma nova folga no orçamento, pense em investimentos de longo prazo, como planos de previdência e Tesouro Direto.

Parabéns pela virada em sua vida financeira. Aposto que suas atuais preocupações financeiras são bem mais agradáveis que as do passado.

* * * * * *

2) Ouço vários conselhos em palestras e na imprensa para evitar o uso do cartão de crédito ao fazer minhas compras e sim pagar à vista.

Mas sigo a seguinte política: se recebo desconto, pago à vista. Se não, parcelo em quantas vezes for possível, pois posso investir esse dinheiro e deixá-lo render enquanto não o utilizo, além de ganhar pontos no meu cartão para trocar por produtos.

Sou uma pessoa controlada e pago sempre o total da minha fatura do cartão em dia. Estou errado em fazer isso? Estou perdendo ou deixando de ganhar dinheiro de alguma maneira que não percebi?

Resposta

Você tem razão. Os cartões de crédito, se bem usados, são muito interessantes. Você ganha milhas, prêmios e prazo para deixar seu dinheiro rendendo nas aplicações financeiras. Além disso, eles são relativamente seguros e muito práticos.

O que você poderia estar fazendo de errado? Talvez o cartão esteja estimulando-o a comprar demais. Procure avaliar: experimente sair alguns dias sem o cartão de crédito. Será que você vai gastar menos? Se for o seu caso, pense em só usar o cartão em dias especiais, quando você tiver uma compra de alto valor já planejada. Assim, deixaria de usar o cartão de forma impulsiva, limitando seu uso a compras bem pensadas.

Agora se você é do tipo organizado e bem controlado que não se deixa influenciar pelas tentações do dinheiro de plástico, aproveite bastante seu cartão de crédito.

* * * * * *

3) Comecei a investir em ações há três meses. Fiquei assustada com a queda de sexta-feira. Será que cheguei tarde demais?

Resposta

Ninguém sabe a resposta certa, ainda. Investidores em ações necessitam estar preparados para perder. Se você precisa sacar o dinheiro em menos de cinco anos, não deve continuar com a aplicação. Ações são muito instáveis no curto prazo. Não se iluda com os ganhos extraordinários pagos pelas bolsas nos últimos anos. O ciclo das vacas magras sempre volta ao mercado, de tempos em tempos. Diversifique e tenha objetivos de longo prazo.

mauro@halfeld.com.br

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]