A Comissão Europeia, o Banco Central Europeu (BCE) e o FMI elogiaram a reforma do sistema bancário da Irlanda, afirmando que ela é um passo importante para a restauração da saúde financeira do setor. "Os anúncios feitos hoje pelas autoridades irlandesas são um passo importante na direção de restaurar a saúde do sistema bancário irlandês, o que é crucial para a recuperação sustentada do crescimento e do emprego", diz comunicado conjunto das três instituições.

O texto diz que a Comissão Europeia, o BCE e o FMI "compartilham a avaliação rigorosa das necessidades de capital" que as autoridades da Irlanda identificaram com seu teste de estresse. As três instituições "apoiam fortemente os planos das autoridades para assegurar que essas necessidades de capital sejam atendidas num prazo oportuno".

Liquidez

O BCE disse que vai continuar a prover liquidez ao sistema bancário da Irlanda. A autoridade monetária acrescentou que vai suspender o limite mínimo de ratings (classificação) que normalmente aplica aos bônus que aceita como colaterais para os empréstimos que concede.

Isso significa que os bancos irlandeses, que respondiam por mais de 25% do crédito concedido pelo BCE em fevereiro, ainda terão acesso a financiamentos do BCE mesmo que os ratings da dívida soberana da Irlanda sejam rebaixados para grau especulativo.

O BCE havia adotado medida semelhante em relação à Grécia no ano passado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]