i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Ford, GM e Chrysler

Congresso dos EUA chega a acordo sobre socorro a montadoras

  • PorO Globo Online
  • 08/12/2008 13:56

Depois de três dias de reuniões, o Congresso americano e o governo Bush chegaram a um acordo para aprovar o pacote de ajuda às três maiores montadoras americanas: Ford, GM e Chrysler. Serão ao todo US$ 15 bilhões e não os US$ 34 bilhões pedidos inicialmente pelo setor.

A notícia foi dada, segundo site da Bloomberg, pelo presidente da Comissão de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados, Barney Frank. Ele ainda afirmou que o pacote deverá ser aprovado e sancionado ainda esta semana.

- Acredito que, antes do fim desta semana, teremos enviado o acordo à mesa do presidente e ele terá sancionado um empréstimo de curto prazo - disse Frank à rede CNBC.

Nesta segunda, a GM publicou um anúncio reconhecendo ter desapontado e traído consumidores . Na mesma publicação, Sergio Marchionne, presidente-executivo da Fiat, afirmou que a empresa precisa encontrar um parceiro já que é muito pequena para sobreviver sozinha à crise que abateu a indústria . Segundo ele, o setor passará por várias fusões em dois anos e ficará com seis grandes empresas.

O governo Bush informou na manhã desta segunda, que o acordo com o Congresso foi em torno dos "princípios básicos" de um pacote de socorro.

O governo Bush e os congressistas democratas concordaram na noite de sexta-feira sobre o tamanho do resgate planejado - de 15 bilhões a 17 bilhões de dólares - e sobre uma fonte para os recursos - um programa de empréstimos do Departamento de Energia aprovado em setembro para ajudar a fabricar veículos que consumam menos combustível.

A questão da fonte dos recursos era o principal entrave até o momento no debate sobre o plano de resgate iniciado depois que as empresas fracassaram em sua primeira tentativa de obter ajuda do governo, em novembro.

Esta semana as montadoras foram ao Congresso pedir ajuda de US$ 34 bilhões . A General Motors e a Chrysler pediram ajuda de emergência para evitar uma possível falência. O presidente-executivo da Chrysler, Bob Nardelli, disse a um comitê do Congresso na sexta-feira que a empresa precisaria de US$ 4 bilhões para sobreviver até março. O presidente-executivo da GM, Rick Wagoner, afirmou precisar de US$ 10 bilhões para o mesmo período de tempo.

A Ford queria uma linha de crédito de US$ 9 bilhões de dólares que somente seria acessada se suas finanças se deteriorarem mais do que o previsto em 2009. A Chrysler também busca mais dinheiro para operações em 2009 e a GM também quer uma linha de crédito.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.