i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Alimentação

Consumo de pizzas em São Paulo cresce 30% no fim de ano

  • PorAgência Sebrae
  • 08/12/2008 07:53

Dentro do quadro de aumento de consumo no setor de alimentação no fim de ano, a Associação Pizzarias Unidas do Estado de São Paulo divulga perspectivas otimistas. As pizzarias da Grande São Paulo devem ter um acréscimo de 30% em suas vendas até o Natal.

O pagamento do décimo terceiro salário, a chegada das férias escolares e as festas de confraternização de final de ano aparecem como os fatores que jogam para cima o faturamento desse tipo de alimento, conforme observa Elídio Biazini, presidente da Associação Pizzarias Unidas e proprietário da Dídio Pizza, empresa que trabalha com o sistema de entregas (delivery).

Há cinco anos a Associação verifica o crescimento das vendas no segmento no final de ano. "A injeção do 13º pesa bastante e provoca um aumento significativo nas vendas", constata Elídio.

Segundo o proprietário da Dídio, a possibilidade de se comer a pizza tanto em casa quanto de levá-la para viagem ou pedi-la por telefone contribui para o sucesso do produto. "No fim de ano, as pessoas ficam muito tempo fora de casa, por conta das compras, e os restaurantes estão cheios. Às vezes a pessoa passa, vê que o movimento está muito intenso, pega a pizza e leva para casa", diz Elídio.

Adilson Barboza, proprietário da Pizzaria Cantucci, é outro empresário a comemorar os efeitos da proximidade do Natal para seu estabelecimento. A Cantucci, que também trabalha com delivery, deve ter um acréscimo médio no faturamento de 20% a 30% do final de novembro ao fim de dezembro. "Nosso setor registra crescimento expressivo nos últimos anos. Atualmente, as famílias têm cada vez menos tempo para comer em casa e destinam parte de seu orçamento para consumir alimentação fora de casa", afirma Barboza.

A Associação Pizzarias Unidas do Estado de São Paulo participa do projeto Central de Negócios, desenvolvido pelo Sebrae em São Paulo. Adilson elogia a iniciativa: "O projeto trabalha gestão e empreendedorismo e rendeu resultados importantes tanto para a Associação como para as empresas individualmente".

Criatividade nos sabores

Quando o assunto é crise, os empresários da Associação não se assustam, conforme atesta Elídio Biazini. "Muitas pessoas podem mudar a forma de consumir, pedindo a pizza em casa, por exemplo, mas não deixarão de comprar", afirma Elídio.

Segundo o presidente da Associação a pizza é um produto com cada vez mais força no mercado brasileiro. Para ele, o fato do alimento ter ganho uma cara brasileira, com sabores como chocolate com banana, carne seca e tantos outros fortaleceu a pizza. "Isso demonstra a criatividade do brasileiro", afirma.

A Dídio oferece em seu cardápio pizzas doces como a de maracujá. A Cantucci, por sua vez, lançou a variedade picanha. "É uma pizza com ares de churrasco", apresenta Adilson Barboza.

Segundo a Associação Pizzarias Unidas apenas na região metropolitana de São Paulo o consumo chega a 43 milhões de pizzas por mês, com um faturamento mensal para o setor de R$ 830 milhões e a geração de mais de 100 mil empregos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.