Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Os credores da Rede Energia aprovaram em assembleia nesta quarta-feira (5) dar mais tempo para avaliarem a proposta de compra da companhia apresentada pela Copel e Energisa. A Rede, que está em recuperação judicial desde o final do ano passado, controla oito distribuidoras de energia que abastecem cerca de 10% da população, principalmente no Norte e Centro-Oeste.

Copel e Energisa sempre estiveram interessadas no negócio, mas estavam impedidas de apresentar proposta porque o atual controlador, o empresário Jorge Queiroz Moraes Júnior, negociava a venda de sua participação para a CPFL e Equatorial com exclusividade.Na semana passada, Copel e Energisa conseguiram quebrar esse acordo recorrendo à Justiça para apresentar sua oferta pela companhia.

Valores

Após diversas negociações com os credores, CPFL e Equatorial conseguiram descontos que fizeram o endividamento da Rede cair de R$ 5,7 bilhões para R$ 3,5 bilhões, valor que seria pago aos credores. Assumem o pagamento dessa dívida e o controlador, em troca, fica com R$ 1.

Copel e Energisa querem pagar R$ 3,2 bilhões aos credores. Na assembleia, ficou decidido que terão mais tempo para avaliar, minuciosamente, as diferenças entre as duas propostas, especialmente no que se refere ao prazo de pagamento. Em alguns casos, CPFL e Equatorial parcelam o pagamento por até 18 anos.

Ainda não foi decidido qual será o novo prazo, mas deve ser entre 25 de junho e 11 de julho, segundo apurou a Folha. Só depois, o plano final de recuperação será votado.

A recuperação do grupo Rede é o maior processo do gênero em curso no país. As concessionárias do grupo estão sob intervenção da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) desde agosto de 2012. Segundo apurou a reportagem, ainda há risco de que as concessões sejam retomadas pela União.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]