i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
crise econômica

Crescimento da massa salarial mostra que o pior da crise já passou, avalia economista

Economias em desenvolvimento, inclusive o Brasil, estão voltando a crescer

  • Poragência estado
  • 21/07/2009 16:02

A estimativa decrescimento da massa salarial este ano, que passou de 5,67% para 8,82%, significa que o pior da crise financeira internacional já passou no Brasil. A avaliação foi feita nesta terça-feira (21) Agência Brasil pelo economista Fernando Holanda do Centro de Crescimento Econômico do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getúlio Vargas.

O dado consta do relatório de avaliação fiscal do terceiro bimestre, encaminhado na última segunda-feira (20) ao Congresso Nacional pelo Ministério do Planejamento. Holanda destacou quea estimativa de aumento da massa salarial significa elevação da renda do salário Essa é a expectativa dele (do governo). Ponderou, contudo, que as previsões muito otimistas do governo não têm se efetivado até o momento. Nas últimas previsões, eles erraram.

De qualquer modo, Holanda afirmou que a massa salarial não caiu durante o período crítico da crise, ao contrário do que acreditavam muitas pessoas. A expectativa agora é que a economia tenha uma recuperação. A gente deu o azar de a crise pegar o país justamente no momento de grande crescimento da economia brasileira, o que resultou em queda do Produto Interno Bruto (PIB) nos últimos trimestres do ano passado. Com isso, houve o impacto e o Banco Central começou a baixar juros, comentou.

As economias em desenvolvimento, inclusive o Brasil, estão voltando a crescer. Os bancos já começam a melhorar a projeção para o final do ano. Então, acredito, sim, que o grosso da crise passou. Holanda espera que a economia continue aquecida. O aumento da renda significa, para ele, aumento do consumo.

A gente continua com um crescimento forte do consumo das famílias. E se realmente se concretizar essa massa salarial em expansão, isso é uma boa notícia, porque a economia ultimamente tem crescido, tendo como principal componente o crescimento do consumo das famílias, comentou.

No trimestre janeiro a março de 2009, a economia caiu 0,8%, mas o consumo das famílias já voltou a crescer. O consumo das famílias foi, antes da crise, e deve voltar a ser um fator de crescimento do PIB.

O economista do Ibre/FGV alertou, porém, que talvez o consumo das famílias não vá crescer tanto, como em períodos anteriores, por conta do crédito que não deve ser tão fácil de se obter como era no ano passado. Mas, um importante componente do crescimento da economia vai ser o consumo das famílias. Então, aumentando a renda das famílias, isso é um bom sinal para a economia. Obviamente, caso se concretize a previsão do governo, salientou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.