São Paulo - Faltando três meses para o fim do ano fiscal norte-americano, o governo dos Estados Unidos divulgou que seu déficit fiscal ultrapassou a casa de US$ 1 trilhão pela primeira vez na história. O Departamento do Tesouro informou ontem que o déficit fiscal americano foi de US$ 94,3 bilhões no mês de junho, atingindo aproximadamente US$ 1,1 trilhão no acumulado do ano fiscal, iniciado em outubro do ano passado.

O déficit é puxado principalmente pelos gastos do governo local para frear a recessão e a crise financeira – somente o pacote de estímulo fiscal custará ao governo mais de US$ 700 bilhões até o ano que vem. Além disso, o setor público sofre com a queda na arrecadação de impostos causada pela menor atividade econômica. Outro fator que influenciou no déficit recorde foram os gastos com as atividades militares do país, como as guerras no Iraque e no Afeganistão.

Esse desequilíbrio nas contas governamentais está intensificando os temores sobre aumentos tanto na taxa de juros como na inflação, o que poderia prejudicar ainda mais a economia local nos próximos meses.

O governo americano elevou, no início de maio, sua previsão de déficit orçamentário para o atual ano fiscal. Na nova previsão, o déficit foi aumentado em US$ 89 bilhões ante a previsão feita em março, e está em US$ 1,84 trilhão – quatro vezes maior que a do último ano fiscal, que já foi o recorde do país.

Os dados estão baseados em uma visão da economia considerada otimista demais pelos analistas e pelo Escritório do Orçamento do Congresso – uma queda de apenas 1,2% no PIB (Produto Interno Bruto) de 2009 e um crescimento de 3,2% em 2010.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]