* O primeiro passo é conhecer o tamanho do problema. Junte todas as dívidas e, com calma, estabeleça um plano de ação.

* Use a razão. Desespero não ajuda a pagar contas.

* Tente encontrar os motivos que o levaram a essa situação. Descontrole ou imprevisto? Saber a razão ajuda a evitar novos erros.

* Procure cada um dos credores pessoalmente para negociar e estabeleça uma forma de pagar as dívidas de forma que as prestações caibam no seu orçamento.

* Procure saneá-las de forma inteligente, negociando juros. Os empréstimos consignados, por exemplo, têm taxas bem inferiores do que as praticadas no cheque especial ou pelas administradoras de cartão de crédito.

* Se for necessário, procure orientação dos órgãos de defesa do consumidor.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]