netshoes-centro-distribuicao
Um dos centros de distribuição da Netshoes. A empresa tem três CDs no Brasil, em Barueri (SP), Itapevi (SP) e Recife (PE). (Foto: Reprodução/LinkedIn)| Foto:

Dona das marcas Americanas.com e Submarino, a B2W confirmou na quarta-feira (10) que analisa eventual aquisição do site de comércio eletrônico Netshoes. Para isso, a empresa contratou a assessoria do banco BTG Pactual.

"Não há, até o momento, qualquer decisão da companhia sobre uma eventual aquisição de ações, tampouco qualquer documento vinculante", afirmou, em resposta a questionamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em relação a reportagens publicadas pela imprensa que apontavam que B2W e Magazine Luiza travavam disputa para ficar com a Netshoes.

Procurado, o Magazine Luiza não comentou.

LEIA TAMBÉM: De loja de sapatos a gigante do e-commerce: conheça a trajetória da Netshoes

O site de comércio eletrônico busca um comprador há tempos e é considerada uma operação problemática pelo mercado. Com capital aberto nos EUA, a Netshoes tem sofrido com a desconfiança de investidores. A empresa abriu seu capital em abril de 2017, com a cotação de US$ 14,50.

Logo depois, viu seus papéis subirem e chegou a valer US$ 24,50. De lá para cá, entrou em um ciclo negativo e hoje cada ação é negociada a pouco mais de US$ 2. O valor de mercado atual da companhia é de US$ 68 milhões.

Os dados financeiros mostram que ela acumula prejuízos líquidos de quase R$ 300 milhões entre os anos de 2014 e 2017. Os resultados dos três primeiros trimestre de 2018 mostram intensificação das perdas.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]