i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
crise financeira

É preciso preparo para próxima crise, diz diretor do Fed

  • Poragência Estado
  • 20/10/2009 12:19

O diretor do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) Kevin Warsh, membro votante do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) este ano, afirmou nesta terça que é importante que os formuladores de política e economistas estejam preparados para quando a próxima crise chegar. "Como todos reconhecemos, haverá momentos no futuro quando haverá vários problemas, turbulências e tumultos novamente", disse Warsh, em comentários na abertura do segundo dia da conferência econômica sobre a Ásia um encontro que, segundo ele, foi útil para desenvolver novas ferramentas para combater a próxima crise.

Ao abrir o evento nesta segunda, o presidente do Fed, Ben Bernanke, afirmou que os Estados Unidos devem cortar o déficit orçamentário, enquanto os países asiáticos precisam impulsionar os gastos dos consumidores para evitar criar os desequilíbrios que contribuíram para a crise recente. Hoje, Warsh disse que o consenso na reunião de importantes formuladores de política e acadêmicos da Ásia e dos Estados Unidos era "bastante consolador - de que estamos todos juntos nisso".

A maioria dos participantes reconheceu que os benefícios dos mercados globais integrados "não devem ser recusados ou descartados por causa dos últimos 18 meses, mas precisam ser melhorados", afirmou Warsh. As informações são da Dow Jones

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.