Economistas consultados pelo Ministério da Fazenda estimam que as contas do governo federal vão mostrar déficits de cerca de R$ 100 bilhões neste e no próximo ano.

De acordo com a pesquisa Prisma Fiscal realizada no mês passado pelo ministério, e divulgada nesta quinta-feira (14), a previsão para o resultado negativo em 2016 passou de R$ 79,5 bilhões em fevereiro para R$ 100,5 bilhões em março.

Para 2017, a projeção de déficit passou de R$ 71,3 bilhões para R$ 103,5 bilhões. Os cerca de 100 analistas consultados reviram para baixo, novamente, as estimativas de arrecadação de tributos e outras receitas e aumentaram a projeção de despesas para os dois anos.

O governo já estima um resultado negativo de quase R$ 100 bilhões neste ano nas contas públicas. Nesta semana, a Fazenda deve enviar ao Congresso a previsão para o rombo em 2017. Desde 2013 as contas públicas não fecham com resultado positivo.

A projeção para a dívida bruta passou de 74,15% para 74,35% do PIB em 2016 e de 78,75% para 80% do PIB no próximo ano, segundo a pesquisa da Fazenda.

Em relatório divulgado nesta quarta-feira (13), o FMI (Fundo Monetário Internacional ) prevê que a dívida bruta continuará subindo, para quase 92% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2021.

O FMI prevê que o setor público brasileiro vai continuar com suas contas desequilibradas até 2019, para somente em 2020 voltar a registrar superavit primário -economia para pagar os juros da dívida.

O Prisma Fiscal foi lançado pelo Ministério da Fazenda no fim do ano passado, nos moldes na pesquisa Focus, feita pelo Banco Central semanalmente com economistas de fora do governo sobre suas perspectivas para indicadores econômicos como PIB e inflação.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]