i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
negócio

Com aplicativo que reúne revendedoras, startup curitibana quer ser o “Uber dos cosméticos”

Empresa faz a intermediação entre consumidores e revendedoras de produtos das marcas Natura, O Boticário, Avon, Mary Kay e Eudora

  • PorLucas França
  • 13/10/2016 10:11
Os sócios  Rafael Luciano e Guilherme Pallaoro da Lilibox: startup quer facilitar a vida de revendedoras e consumidores | Jonathan Campos/Gazeta do Povo
Os sócios Rafael Luciano e Guilherme Pallaoro da Lilibox: startup quer facilitar a vida de revendedoras e consumidores| Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo

A empresa curitibana Lilibox chegou ao mercado neste mês prometendo revolucionar o sistema de vendas de produtos por revendedoras. A premissa do negócio pode ser resumida no apelido da startup, já conhecida como o “Uber dos cosméticos”: o cliente faz o pedido por meio de um aplicativo e o revendedor cadastrado mais próximo, que tiver o produto à pronta entrega, faz a venda.

Sem estoque e sem contato direto com produtos ou fabricantes, a empresa trabalhará como intermediária das cinco maiores marcas de cosméticos que atuam nesse segmento: Natura, O Boticário, Avon, Mary Kay e Eudora. Por enquanto, o aplicativo pode ser baixado apenas para celulares com Android.

Siga a Gazeta do Povo no LinkedIn

A expectativa da startup é contabilizar 800 pedidos em outubro e elevar esse número para 4 mil em novembro e 6 mil em dezembro. Até o final de 2017, a meta é registrar 1 milhão de pedidos, com 130 mil revendedores cadastrados em 12 cidades – dentre elas Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte.

Em Curitiba, até o final do ano que vem, a intenção é alcançar 7% dos 15 mil revendedores da cidade, segundo estimativa da empresa. Na cidade de São Paulo, o lançamento do aplicativo está marcado para dia 16 de novembro e o objetivo é cadastrar 9 mil revendedores no primeiro mês. Conforme os cálculos da startup, o negócio se sustenta com apenas 3% dos revendedores da cidade cadastrados no aplicativo.

Como funciona

A intenção do aplicativo é entregar os produtos no horário e local definidos pelo cliente

  • - O app mostra todas as marcas e produtos do catálogo atual das fabricantes, com os mesmos preços;
  • - O cliente entra no app, escolhe o produto, forma de pagamento, prazo e local para entrega;
  • - O sistema envia o pedido para todos os revendedores;
  • - O revendedor que tiver o produto, com condição de atender o prazo, aceita a venda;
  • - Se não houver o produto na hora, algum revendedor pode fazer uma contraproposta de entrega, ficando para o cliente a decisão de aceitar.

Apesar do cenário econômico não tão favorável, Rafael Luciano, CEO e sócio da Lilibox ao lado de Gulherme Pallaoro, está otimista com a ideia inédita. “Começamos o trabalho de cadastramento de revendedoras dois meses antes do lançamento do aplicativo e estamos com mil cadastros no Paraná e em São Paulo. Até o final de 2017 planejamos faturar R$ 7 milhões e estamos confiantes que vamos nos consolidar no mercado”, comenta.

Para 2018, a expectativa é de R$ 14 milhões de faturamento, subindo para R$ 22 milhões em 2019, com atuação em 127 cidades brasileiras.

Ampliação

Apesar de iniciar as atividades com cosméticos, a Lilibox tem a intenção de expandir para outros tipos de produtos.

“Vamos nos consolidar com essas fabricantes porque são produtos que o cliente já conhece, é o que a gente chama de recompra. Mas a intenção é abrir para outras marcas, como Racco, e para outros produtos, como lingeries, jóias, tapeware – que ainda são vendidos por revendedores – e até produtos da Herbalife”, afirma o CEO.

Além disso, o projeto da empresa é se consolidar no mercado brasileiro para, em 2018, expandir para Argentina, Chile e Peru.

Vantagens

Segundo Luciano, esse sistema de vendas pela internet é vantajoso para clientes e trabalhadores. “O cliente quer agilidade na entrega. Queremos cortar o tempo de espera que ocorria quando se tinha uma revendedora conhecida e ela não possuia o produto para entregar”, relata, sobre o propósito de pronta entrega do sistema.

A ideia é que o revendedor mais próximo, e com o produto em mãos, faça a entrega no horário e local agendado pelo cliente. Se não tiver o produto na hora, o revendedor tem a opção de fazer uma contraproposta – de dia e horário entrega –, ficando a decisão para o cliente. Os consumidores também receberão notificações por meio do aplicativo, alertando para ofertas e novos produtos.

Já para os revendedores, defende a Lilibox, a intermediação dribla a necessidade de uma carteira fixa de clientes. “20% das revendedoras são mais agressivas e vão atrás de clientes. As outras têm receio, dificuldade, vergonha, sendo a Lilibox uma maneira de ampliar o número de vendas, sem a necessidade de conhecer os clientes”, reforça o CEO da startup.

A comissão para o aplicativo começa em 6% do valor total da compra. Revendedores interessados podem se cadastrar no site da empresa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.