Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

No período pós-crise financeira internacional, as empresas de capital estrangeiro aumentaram de 23,3% para 31,1% a participação nas intenções de investimentos no estado de São Paulo, embora o volume financeiro tenha sido inferior na comparação entre o primeiro semestre do ano passado com igual período do ano anterior (2008).

De acordo com dados da Pesquisa de Investimentos Anunciados no Estado de São Paulo (Piesp),da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Fundação Seade), o montante passou de US$ 3,7 bilhões para US$ 3,1 bilhões. No caso das empresas nacionais, houve uma diminuição mais acentuada, de US$ 12,1 bilhões para US$ 6,9 bilhões, e proporção de anúncios caiu de 76,7% para 68 9%.

Os principais aportes vieram de empresas da União Europeia, sobretudo da Espanha, de Portugal, da Inglaterra e da Itália.

Já as empresas de capital norte-americano, que ocupavam o segundo lugar da lista dos principais investidores, caíram para a quinta colocação. As empresas dos Estados Unidos tinham aplicado, no primeiro semestre de 2008, US$ 10,8 bilhões, volume que passou para US$ 3,3 bilhões, no período de janeiro a junho do ano passado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]