i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Vídeo

Entenda em 1 minuto: benefícios do programa Casa Verde e Amarela

  • Por Gazeta do Povo
  • 01/09/2020 09:43

O governo federal anunciou o novo programa habitacional, o Casa Verde e Amarela, que irá substituir o Minha casa, minha vida. Mas, para fazer isso, o governo planeja trazer diversas mudanças para a iniciativa.

Entenda com a gente, em um minuto, as mudanças que o o programa Casa Verde e Amarela traz.

>> Quem terá a primeira vacina confiável contra a Covid-19?

Os focos principais do programa são a regularização fundiária, a melhoria habitacional e menor taxa de juros para a população de baixa renda.

Casa Verde e Amarela: taxa de juros

A taxa de juros proposta pelo governo é de 4,25% ao ano para moradores da região Norte e Nordeste, e de 4,5% para o resto do país.

No programa Minha Casa, Minha Vida, a taxa de juros é de 4,75% para todos os moradores, independente de região. Segundo o governo, essa diferença é porque os moradores das regiões Norte e nordeste têm mais dificuldade de acesso às moradias por receberem uma remuneração mais baixa no geral.

A expectativa do programa é de atingir 1,6 milhão de famílias até 2024, representando um acréscimo de 350 mil a mais do que o programa atual cobriria no período.

Faixa de renda

As faixas de renda também foram alteradas. Cada faixa terá acesso a um pacote específico de benefícios, que ainda serão detalhados. Mas, o que já foi garantido, é de que quanto menor a renda, mais subsídios a família receberá.

A primeira faixa vai para famílias com renda mensal de até R$ 2 mil. A faixa 2 fica com quem possui remuneração entre R$ 2 mil e R$ 4 mil. Por fim, a faixa 3 fica com famílias que recebem entre R$ 4 mil e R$ 7 mil.

Inadimplência

Outra novidade é a possibilidade de renegociação de dívidas. Enquanto essa opção não existe no Minha Casa, Minha Vida, o novo programa prevê essa possibilidade. Isso é pensado porque atualmente, a inadimplência na faixa 1 está próxima dos 40%, com quase 500 mil pessoas endividadas.

Conteúdo editado por:Rodrigo Fernandes
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.