O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, confirmou que o pacote fiscal em elaboração pela equipe econômica será apresentado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva em reunião no Palácio do Planalto na manhã de terça-feira.

De acordo com Bernardo, o principal objetivo das medidas é garantir que os gastos correntes do governo cresçam menos que o Produto Interno Bruto (PIB) e permitir o aumento dos investimentos no país, além da redução da carga tributária.

- Temos aí um conjunto grande de medidas e provavelmente o que vamos fazer amanhã é priorizar aquilo que vai ser feito imediatamente e coisas que podem ficar para o primeiro semestre do ano que vem.

Em evento no Rio nesta segunda-feira, o secretário do Tesouro, Carlos Kawall, também denfendeu corte nos gastos do governo e o fim do cumprimento de metas, com base no aumento da carga tributária.

O objetivo do governo é possibilitar crescimento mais robusto da economia em 2007, depois de um desempenho que ficará bastante aquém das expectativas iniciais neste ano. O mercado estima avanço do PIB inferior a 3% em 2006.

Lula e representantes da equipe econômica têm afirmado que a meta é fazer o país crescer 5% no próximo ano.

Bernardo evitou dar detalhes sobre o pacote, afirmando que os temas ainda estão sendo debatidos e podem sofrer modificações após serem apresentados a Lula.

- Tem um grupo de assessores preparando uma proposta para o presidente. Pode ser que amanhã mude um monte de coisa - ponderou.

No caso da desoneração para investimentos, ele disse que existem algumas áreas a serem abordadas ``que já estão mais ou menos encomendadas'' por Lula, mas não citou nenhuma delas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]