i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
crise grega

Escolas gregas correm risco de fechar por falta de calefação

No norte da Grécia as temperaturas caíram 10 graus na última semana, o que aumenta o risco de fechamento

  • PorEFE
  • 03/11/2012 11:40

As escolas do norte da Grécia correm perigo de fechar durante os próximos dias por não dispor de fundos suficientes para pagar a calefação, alertou a União de Prefeituras da Grécia (KEDE).

No norte da Grécia as temperaturas caíram 10 graus na última semana, o que aumenta o risco de fechamento, segundo explicaram fontes da KEDE, citados pela agência de notícias pública "AMNA".

Esta organização denuncia que os fundos para a manutenção das escolas se reduziram em 50%, o que se une a um aumento de 40% no preço do gasóleo para calefação.

A Grécia é um dos países europeus com o combustível mais caro, já que o litro de gasolina costa entre 1,7 e 1,9 euros.

Até agora, o gasóleo para calefação estava isento de certos impostos, o que permitia que os preços se mantivessem em níveis mais acessíveis.

No entanto, a "troika" (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), que supervisiona as finanças da Grécia, exigiu o fim do que considera um preço subvencionado do gasóleo para calefação.

"As novas medidas de austeridade e os cortes estão levando as prefeituras, com precisão matemática, rumo à falência, deixando-as sem possibilidade de operar seus serviços", criticou a KEDE.

Nas últimas semanas aconteceram várias manifestações no norte da Grécia em protesto pela alta do gasóleo.

Já no último inverno numerosos lares em toda Grécia e algumas escolas não puderam ligar suas calefações.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.