Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), apresentou variação de 0,44% na terceira quadrissemana de agosto, depois de ter fechado a segunda prévia do mês com alta de 0,41%. O indicador, que mede a inflação da cidade de São Paulo, ficou dentro das estimativas dos analistas consultados pela Agência Estado, que iam de 0,39% a 0,48%, com mediana de 0,45%. O IPC também mostrou aceleração na comparação com a terceira quadrissemana de julho, quando havia registrado inflação de 0,26%.

Os preços do grupo Habitação haviam subido 0,49% na segunda prévia de agosto e tiveram desaceleração para 0,40% no terceiro levantamento. Já no grupo Alimentação, os preços saíram de uma alta de 0,57% para novo forte avanço de 0,81% no mesmo intervalo de comparação - foi o item que, na variação ponderada, mais contribuiu para a inflação.

O grupo Transportes, que registrara inflação de 0,10% no segundo levantamento de agosto, caiu levemente para 0,08% na terceira quadrissemana de agosto. No grupo Despesas Pessoais, os preços tiveram desaceleração. Saíram de 0,17% na segunda quadrissemana deste mês para uma deflação de 0,06% nesta terceira prévia - foi o item que menos contribuiu para o IPC.

Já o grupo Saúde, que encerrou no segundo intervalo de agosto com 0,69%, teve desaceleração para 0,63%. Em Vestuário, os preços saíram de uma aceleração de 0,53% na segunda prévia de agosto para uma forte alta de 1,24% neste terceiro levantamento. Finalmente, em Educação, os preços desaceleraram de 0,14% na segunda quadrissemana de agosto para 0,12% no atual levantamento.

Veja como ficaram os grupos que compõem o IPC na terceira quadrissemana do mês de agosto: Habitação (0,40%); Alimentação (0,81%); Transportes (0,08%); Despesas Pessoais (-0,06%); Saúde (0,63%); Vestuário (1,24%); e Educação (0,12%).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]