i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Riscos crescentes

FMI mostra preocupação com economia mundial e Ebola

Órgão afirma estar "profundamente preocupado" com os impactos socioeconômicos e humanitários do Ebola

  • PorFolhapress
  • 11/10/2014 14:57

O Comitê Monetário Financeiro Internacional (IMFC, na sigla em inglês), órgão que dá as diretrizes políticas para o Fundo Monetário Internacional (FMI), mostrou preocupação no comunicado final de sua reunião neste sábado com os "riscos crescentes" de piora da economia mundial, que vem crescendo aquém do esperado. Além da atividade fraca, o IMFC afirma estar "profundamente preocupado" com os impactos socioeconômicos e humanitários do Ebola.

"Estamos comprometidos em elevar o crescimento potencial e em criar uma economia global mais robusta, sustentável, balanceada e rica em empregos", afirma o comunicado, que menciona em vários momentos a necessidade de criação de empregos. O IMFC ressalta no texto que vai buscar "amplas e ambiciosas" medidas para revigorar a demanda e reduzir restrições de ofertas, por meio de "políticas macroeconômicas apropriadas" e reformas estruturais.

"A recuperação tem sido incompleta. Alcançamos algumas coisas, mas há mais para fazer", afirmou o ministro das Finanças de Cingapura, Tharman Shanmugaratnam, na entrevista coletiva sobre o encontro do IMFC neste sábado. Os governos, destacou ele, precisam agir para evitar o prolongamento da atual expansão abaixo do potencial dos diversos países. Uma das prioridades precisam ser em reformas estruturais, afirmou.

Já a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, destacou em sua fala a preocupação com o Ebola, mostrando que o FMI agiu rapidamente liberando US$ 130 milhões para os países afetados. "É preciso isolar o Ebola, não os países", destacou Lagarde, mostrando um broche que estava usando com a frase.

O texto final da reunião cita os níveis desiguais da atividade econômica nos diversos países da economia mundial. "Uma reativação da atividade econômica ocorre em alguns países avançados, notavelmente nos Estados Unidos e Reino Unido." Já no Japão a recuperação é "modesta" e na zona do euro é "morna". Em alguns mercados emergentes, o crescimento se mantêm firme, enquanto em outros deve se recuperar de forma moderada.

Shanmugaratnam destacou que os riscos de piora para a economia mundial vêm dos desafios associados ao processo de normalização da política monetária nos países avançados, da inflação baixa em outros, piora da tensão geopolítica e da crescente tomada de riscos no mercado financeiro nos últimos meses. Uma retirada de estímulos monetários precisa ser feita de "forma gradual e calibrada", afirma o texto.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.