i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Crise financeira

França anuncia medidas para estimular a economia

  • PorAgência Estado
  • 23/10/2008 09:28

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, anunciou medidas no valor de 175 bilhões de euros (US$ 223,4 bilhões) para estimular a economia do país. As medidas abrangem de descontos fiscais à criação, até o final do ano, de um fundo de investimento soberano para injetar capital em companhias francesas em dificuldade. O fundo, segundo ele, vai atuar como um investidor de médio e longo prazos

Essas medidas anunciadas hoje parecem estar separadas das injeções de capital e garantias de empréstimos no valor de 360 bilhões de euros apresentadas pelo governo francês na semana passada para seus bancos e seguradoras. Sarkozy não deixou claro se os 175 bilhões de euros se referem a iniciativas novas ou se incluem outras reformas econômicas aprovadas desde sua eleição no ano passado.

Falando para líderes empresariais em Annecy, Sarkozy defendeu que "os governos têm de atuar mais nas economias" e disse que a "ditadura dos mercados" chegou ao fim. "A concorrência não é um fim em si mesma", disse ele, pedindo que os governos europeus protejam suas companhias de "predadores" de fora da região. Ele também pediu que os líderes de 20 nações que se reunirão nos EUA em 15 de novembro estabeleçam um novo acordo de Bretton Woods.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.