i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
união europeia

Grécia apresenta propostas para líderes da UE

Primeiro-ministro grego ligou para líderes europeus em tentativa de manter o país na zona do euro

    • Reuters
    • 21/06/2015 11:20
    Homem passa em frente ao Banco da Grécia: corrida contra o tempo para permanecer no euro. | Simela Pantzazrtzi/EFE
    Homem passa em frente ao Banco da Grécia: corrida contra o tempo para permanecer no euro.| Foto: Simela Pantzazrtzi/EFE

    O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, apresentou propostas neste domingo (21) para um acordo financeiro em conversa telefônica com a chanceler alemã, Angela Merkel, o presidente francês, François Hollande, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

    “O primeiro-ministro apresentou a proposta da Grécia para os três líderes, em um acordo mutuamente benéfico para dar uma solução definitiva e não adiar a resolução do problema”, disse em comunicado o gabinete de Tsipras.

    O chamado ocorre antes de uma reunião de cúpula de emergência de líderes da zona do euro na segunda-feira para tentar evitar um “default” (calote) da Grécia, enquanto as negociações entre Atenas e seus credores internacionais sobre um acordo para a dívida permanecem estagnadas.

    Depois de meses de disputas e depositantes preocupados tirando bilhões de euros dos bancos gregos, o governo esquerdista de Tsipras sinalizou com disposição para fazer concessões a fim de desbloquear 7,2 bilhões de euros de um pacote de resgate.

    Mas um dia antes da reunião de cúpula europeia em Bruxelas, ainda não está claro o quão longe irá Tsipras, eleito em janeiro com a promessa de dar uma alternativa a sua população, após de anos de austeridade.

    Proposta

    A Grécia apresentou uma nova proposta fiscal aos seus credores internacionais em Bruxelas neste domingo, em um último esforço para evitar um confronto com os demais países da zona do euro. O governo grego aprovou uma proposta de pacote de ajustes com o objetivo de alcançar a meta fiscal que os credores exigem, ao mesmo tempo em que poupa os pensionistas gregos dos cortes na escala exigida anteriormente.

    A nova proposta tem como base uma combinação de redução das exceções nos sistemas de tributação e de seguridade social, elevação dos impostos sobre lucros de empresas e sobre a renda da classe média e o controle de gastos, incluindo a restrição da aposentadoria antecipada. Dessa forma, o governo pretende reduzir os gastos com pensões a cerca de 0,5% do Produto Interno Bruto, em vez de 1% do PIB, o que era exigido pelos credores. Isso, no entanto, deve ser compensado com as outras propostas. As medidas adicionais, como a elevação da carga tributária, devem permitir à Grécia impor um aumento menor que o desejado pelos credores nas contas de eletricidade, um ponto sensível para o partido do governo Syriza.

    Ainda não está claro, entretanto, se a proposta grega será suficiente para satisfazer o Fundo Monetário Internacional (FMI), a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu, que supervisionam o programa de resgate e que nas últimas semanas fizeram reclamações ao governo do país, alegando que as propostas da Grécia não eram suficientes.

    O veredito das instituições quanto a nova proposta poderia determinar se as reuniões entre os ministros de finanças da zona do euro e os chefes de governo irão considerar uma extensão do programa de resgate, após quatro meses de paralisação e tensões.

    Se a proposta não receber a aprovação dos credores, os ministros das finanças e líderes de países europeus, em reunião de emergência na segunda-feira, devem discutir como lidar com o default da Grécia e o controle de capitais.

    O primeiro-ministro grego Alexis Tsipras informou a chanceler alemã, Angela Merkel e o presidente da França, François Hollande, da proposta por telefone, enquanto dois representantes do governo da Grécia, Nikos Pappas e Euclid Tsakalotos, se dirigiam à Bruxelas para apresentar o pacote às instituições que supervisionam o resgate.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

      Fim dos comentários.