i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
paralisação

Greve dos servidores do INSS adia pedidos de aposentadoria no Paraná

Movimento entrou na terceira semana e não há previsão de encerramento da paralisação. INSS afirma que em 90% das agências do estado o atendimento é normal

  • PorAdriano Kotsan
  • 29/06/2009 15:45

Agência de Maringá deixa de atender pedidos de aposentadoria e pensão

A agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Maringá não está atendendo a requerimentos de aposentadoria e pensão. A informação é do gerente executivo do INSS na região, Valmir Tomaz. A interrupção se deve à greve de 26 funcionários da agência, que estão parados desde a última terça-feira (23). Em Campo Mourão, no Noroeste, onde 10 funcionários também aderiram ao movimento, o atendimento é normal

Leia a matéria completa

A greve dos servidores federais do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) entrou na terceira semana e os pedidos de aposentadoria e de certidão de tempo de serviço foram prejudicados pela paralisação no Paraná. Segundo a assessoria de imprensa do INSS, os pedidos de aposentadoria estão sendo reagendados em Curitiba. Em Maringá (Noroeste) ocorre o mesmo problema. Os pedidos de pensão por morte, auxílio doença e licença maternidade, que representam a maior parte do trabalho do INSS, continuam com o atendimento normal no estado.

No Paraná inteiro, o INSS afirma que em 90% das agências o atendimento está normal. Em 8% das agências o atendimento é parcial, nos outros 2% há somente servidores paralisados, mas o serviço não foi afetado. Os números são bem diferentes dos divulgados pelo Sindicato dos Servidores Públicos Federais em Saúde, Trabalho, Previdência e Ação Social do Paraná (SindPrevsPR).

O sindicato afirma que cerca de 60% dos servidores federais aderiram ao movimento de paralisação no Paraná. Não há previsão do término da greve, pois o INSS não está negociando com os manifestantes. A paralisação é nacional, apesar de o Superior Tribunal de Justiça (STJ) ter concedido uma liminar determinando a suspensão do movimento.

Ato público

O comendo estadual de greve vai realizar um ato público, na terça-feira (30), em frente à agência do INSS da Rua XV de Novembro, no Centro de Curitiba. O ato começará às 10 horas e pela tarde haverá uma assembleia sobre o movimento. "Às 15 horas vamos avaliar e fazer um balanço sobre a paralisação. A greve está aumentando", afirmou a presidente do SindPrevsPR, Jaqueline Mendes Gusmão.

De acordo com o sindicato, a greve atinge as cidades de Curitiba, Maringá, Londrina (Norte), Campo Mourão (Centro-Oeste), Cascavel, Foz do Iguaçu (Oeste), Guarapuava (Região Central) e São José dos Pinhais (região metropolitana).

Reivindicações

As principais reivindicações dos servidores são a elaboração de um plano de carreira e a realização de concurso público para a contratação de novos funcionários. Na avaliação do sindicato, um aumento do quadro atual de servidores é necessário para melhorar as condições de trabalho e desfazer o aumento da jornada de 30 para 40 horas semanais.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.