i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Crise Europeia

Hungria diz que novos cortes de fundos da UE seriam "uma vergonha"

Líder do partido Fidesz, atualmente no poder na Hungria, disse que possível retirada de fundos dos húngaros pode colocar em risco credibilidade da União Europeia

  • PorReuters
  • 03/11/2012 13:41

A União Europeia pode comprometer a credibilidade de sua unidade torno das medidas de controle dos orçamentos nacionais se retirar fundos estruturais da Hungria como punição por manter um déficit excessivo, disse um líder do partido Fidesz, atualmente no poder.

O bloco deve revelar sua avaliação sobre as medidas contra o déficit da Hungria no dia 7 de novembro, no que pode ser a base de um corte de fundos, além de influenciar nas negociações de crédito do país com Bruxelas e com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

O vice-presidente de conselho do Fidesz, Lajos Kosa, foi citado pelo jornal Magyar Nemzet dizendo que o governo havia implementado uma política fiscal rígida quando foi eleito em 2010 e cortar mais fundos seria "uma vergonha".

"Se eles cortarem recursos, esta será uma mensagem muito ruim para a União inteira que está se quebrando de qualquer forma, mesmo sem isso", disse Kosa.

Enquanto Kosa é conhecido por ser o mais falante dos líderes do Fidesz, a tendência do governo de endurecer o discurso doméstico contra Bruxelas e o FMI aumentou expectativas de que as negociações para um acordo internacional de ajuda ao país podem fracassar.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.