i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Crise financeira

Indústria não suspendeu investimentos, diz Miguel Jorge

  • PorAgência Estado
  • 10/10/2008 18:09

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, afirmou que os investimentos do setor produtivo não serão reduzidos em função da crise internacional. "Até agora não há notícias de cancelamento ou de investimentos em espera", disse durante entrevista coletiva à imprensa brasileira e internacional que ocorreu após o 3º Fórum de CEOs Brasil-EUA realizado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil). O ministro disse ter feito esta afirmação com base em encontros recentes com o setor produtivo. "Há dez dias me reuni com representantes do setor de papel e celulose que confirmaram os investimentos", relatou.

Miguel Jorge negou que seja certo um processo recessivo no Brasil, como afirmaram jornalistas presentes com base em expectativas de depressão econômica em várias partes do mundo. Ele admitiu, porém, que uma diminuição do ritmo do crescimento da economia brasileira é natural por conta da turbulência externa. "Investimento em infra-estrutura é âncora importante para atravessar esta fase crítica", disse

Indústria automotiva

O ministro se mostrou ainda confiante com a possibilidade de a indústria automotiva brasileira subir uma posição no ranking e tornar-se a quinta maior do mundo. A afirmação confirma o prognóstico do ministro feito há dois meses, aproximadamente, quando a crise internacional ainda não se mostrava tão profunda. "O problema de venda de automóveis na Europa é maior do que no Brasil", comparou.

Segundo ele, o continente passa por um problema de desemprego muito forte, enquanto no Brasil é mantida a projeção de criação de 2,2 milhões de empregos este ano. Miguel Jorge relatou que, em reuniões com empresários do setor na semana passada, eles afirmaram que haverá continuidade dos investimentos previstos antes do aprofundamento da turbulência. "Será fundamental para o Brasil atingir o quinto lugar, baseado na capacidade de produção", analisou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.