i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Aposentadoria

INSS, servidores ou militares: qual Previdência custa mais ao contribuinte?

Déficit do regime geral é maior, mas gasto individual é mais elevado com os militares

  • PorGuido Orgis
  • 31/01/2017 12:57
 | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Nesta semana, o governo federal divulgou os dados consolidados sobre o déficit de seus sistemas previdenciários. No Regime Geral da Previdência Social (RGPS), que reúne os trabalhadores urbanos e rurais que se aposentam pelo INSS, o déficit no ano passado foi de R$ 149,7 bilhões. No Regime Próprio de Previdência Social, que custeia a aposentadoria de servidores da União e militares, o déficit foi de R$ 77 bilhões, sendo R$ 43 bilhões para servidores civis e R$ 34 bilhões para militares.

À primeira vista, o regime geral parece custar mais para o contribuinte. São R$ 745 em impostos pagos por cada brasileiro ao longo do ano para bancar esse déficit. No caso do regime próprio, são R$ 385 por ano, sendo R$ 215 para aposentados e pensionistas civis e R$ 170 para militares.

LEIA MAIS Sobre a reforma da Previdência

Mas vale incluir na conta o número de pessoas beneficiadas. No caso do INSS, são pagos 29,2 milhões de benefícios, sendo 9,4 milhões para trabalhadores rurais (que não contribuíram da mesma forma que os trabalhadores urbanos ao longo da vida laboral) e 19,8 milhões para trabalhadores urbanos. O déficit é bem maior no sistema rural: R$ 103,4 bilhões contra R$ 46,3 bilhões no urbano.

Dessa forma, o déficit é distribuído da seguinte forma: são necessários R$ 11 mil do orçamento da União, ou seja, além do que é arrecadado com as contribuições de ativos, para completar cada aposentadoria rural, e outros R$ 2.338 para cada aposentado ou pensionista do sistema urbano.

Os números são mais altos no regime próprio. O sistema que atende os servidores civis envolve 682 mil aposentados e pensionistas. O Tesouro precisa entrar com R$ 63 mil por ano para completar o pagamento de cada beneficiário. Para bancar as aposentadorias de 299 militares e suas pensionistas, o custo individual é ainda maior, de R$ 113 mil por ano.

Dessa forma, embora individualmente cada brasileiro tenha de pagar mais impostos para bancar o déficit do regime geral, é no regime próprio que estão as maiores aposentadorias, o que implica em um gasto maior por benefício.

É por isso que o governo federal estendeu aos servidores públicos as regras que estão previstas em sua proposta de reforma da Previdência – como idade mínima de 65 anos, regra de transição e nova fórmula de cálculo dos benefícios. E também é por essa diferença entre os sistemas que a ausência dos militares na proposta foi a maior crítica recebida pelo presidente Michel Temer.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.