i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
ZONA DO EURO

Instituições credoras da Grécia aceleram contatos antes de cúpula

O Estado heleno está sem fundos em seus cofres e sofrendo uma saída de capitais que só na semana que acaba de concluir chegou a cerca de 3 bilhões de euros

    • Efe
    • 21/06/2015 14:51

    As instituições credoras da Grécia aceleraram seus contatos neste domingo, na véspera da cúpula de líderes dos países da moeda única convocada com urgência para amanhã para tentar chegar a um acordo com o governo grego sobre sua dívida pública.

    A Comissão Europeia, o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Central Europeu (BCE) realizaram hoje uma reunião para negociar uma solução para a Grécia, embora fontes diplomáticas europeias tenham garantido à Agência Efe que este encontro “só pode ser produtivo” se Atenas lhes enviar uma nova proposta.

    Por outro lado, asseguraram que, “por enquanto, não há propostas novas”.

    Grécia se prepara para diferentes cenários econômicos, inclusive sair do euro

    Analistas acreditam que a saída do euro só seja possível se o país também deixar a UE

    Leia a matéria completa

    Segundo informou o governo grego em comunicado, o primeiro-ministro Alexis Tsipras transmitiu uma nova proposta ao presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker; à chanceler alemã, Angela Merkel, e ao presidente francês, François Hollande.

    De Milão, Hollande disse hoje sobre a Grécia que “não há tempo a perder” nas negociações e que “cada segundo importa”, ao mesmo tempo em que confirmou que espera que aconteça ainda neste domingo um diálogo entre a Comissão, o FMI e o BCE para discutir novas propostas.

    Por sua parte, o ministro de Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, insistiu que a Grécia deve ater-se às “regras do jogo” que são “compartilhadas” por todos os sócios do Eurogrupo, e expressou sua convicção de que o país só superará sua crise se implementar as reformas comprometidas.

    Outras fontes em Frankfurt disseram à Efe que foi convocada para amanhã de manhã uma reunião do quadro diretor do BCE para abordar a liquidez do setor bancário grego, levando em conta que os pedidos de retirada de depósitos para segunda-feira já ascendem a “1 bilhão de euros”.

    As fontes europeias em Bruxelas também confirmaram que ao longo da manhã ocorreram vários contatos telefônicos entre o presidente da Comissão com Tsipras, com Merkel e com a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde.

    Também indicaram que os serviços de Juncker entraram em contato com o BCE e que, por sua vez, Merkel e Hollande também falaram juntos com Tsipras por telefone.

    Tsipras, que viaja para Bruxelas ainda hoje, se reunirá na manhã da segunda-feira com Juncker, segundo confirmaram à Efe fontes europeias.

    Além disso, a imprensa grega informou que já se encontram na capital belga o ministro de Estado, Nikos Pappás, e o chefe da equipe negociadora, Euclidis Tsakalotos.

    No que diz respeito à nova proposta do governo grego, algumas medidas vazadas à imprensa mostram que, apesar de manter os tipos de IVA propostos por Atenas e sua oposição ao corte de pensões, inclui concessões para tentar alcançar um terreno comum com os credores.

    O Estado heleno está sem fundos em seus cofres e sofrendo uma saída de capitais que só na semana que acaba de concluir chegou a cerca de 3 bilhões de euros.

    A Grécia insiste que o pacto com as instituições credoras deve incluir necessariamente a reestruturação da dívida e a flexibilização fiscal.

    No próximo dia 30 de junho vence o prazo da segunda prorrogação do resgate ao país e nesse dia Atenas deve fazer um pagamento de 1,6 bilhão de euros ao FMI.

    Os países da zona do euro e as instituições internacionais já falam abertamente de preparativos perante a eventualidade que na segunda-feira não se chegue a um acordo com a Grécia e se crie um cenário no qual o Estado heleno suspenda pagamentos e, no pior dos casos, abandone a moeda única.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.