Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Apelidado de Cracuns, aeronave pode ficar até dois meses embaixo da água | Divulgação/Johns Hopkins University
Apelidado de Cracuns, aeronave pode ficar até dois meses embaixo da água| Foto: Divulgação/Johns Hopkins University

Ao que parece, drones que “apenas” voam, fazem fotos e gravam vídeos estão prestes a se tornarem obsoletos. Com a popularização das aeronaves, cada vez mais empresas e pesquisadores têm se debruçado para lançar modelos com novos recursos e utilidades.

Na semana passada, um drone que segue o dono de perto para tirar selfies foi um dos destaques do festival South by Southwest (SXSW). E agora, pesquisadores da Johns Hopkins University, localizada em Baltimore, nos Estados Unidos, apresentaram uma aeronave que funciona tanto no ar quanto embaixo da água.

O drone “submarino” recebeu o nome de Cracuns – sigla em inglês para Sistema Aéreo e Náutico Furtivo Não Tripulado e Resistente à Corrosão (numa tradução literal). O nome nada singelo do aparelho fala bastante sobre suas habilidades. O drone pode permanecer de sobreaviso embaixo da água e então emergir e começar a voar, como uma aeronave “tradicional”.

VÍDEO: confira imagens do drone submarino em ação

O Cracuns foi desenvolvido pelo Laboratório de Física Aplicada da universidade. A equipe teve que desenvolver um corpo que fosse leve o bastante e resistente ao mesmo tempo para suportar a pressão da água quando o aparelho estiver submerso. Outro desafio foi garantir que os componentes do drone, como as quatro hélices, não sucumbissem à corrosão, mesmo com a aeronave dentro do mar por longos períodos – durante os testes, o drone chegou a ficar submerso por dois meses e não apresentou problemas.

“O Cracuns demosntrou com sucesso uma nova maneira de se pensar a fabricação e o uso de sistemas não tripulados”, resumiu, em nota divulgada pela universidade, o engenheiro Rich Hooks, que trabalhou na construção do aparelho.

O laboratório não divulgou quanto investiu na fabricação da aeronave, mas reforçou que seu baixo custo permite que o drone seja usado uma única vez para então ser abandonado ou destruído – o que pode ser um ponto a seu favor para utilização em missões militares e em ambientes de alto risco.

Veja abaixo um vídeo do drone em ação (em inglês):

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]