i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Inflação

IPC-S desacelera para 0,16% na 3ª quadrissemana de junho

Este foi o menor resultado desde a primeira semana de agosto de 2011, quando o índice registrou taxa de -0,01%

  • PorReuters
  • 25/06/2012 05:37

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) desacelerou para uma alta de 0,16% na terceira quadrissemana de junho, depois de avançar 0,28% no período anterior, informou Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira (25).

Este foi o menor resultado desde a primeira semana de agosto de 2011, quando o índice registrou taxa de -0,01%, de acordo com a FGV.

Os indicadores de inflação vêm dando sinais de arrefecimento, importante para o Banco Central dar continuidade à sua política de redução da Selic, hoje na mínima histórica de 8,50%.

Esse movimento ganha destaque principalmente diante das dificuldades da economia brasileira em encontrar forças para deslanchar, depois de o Produto Interno Bruto (PIB) ter crescido apenas 0,2% no primeiro trimestre do ano ante os últimos três meses de 2011.

Seis dos oito grupos que compõem o IPC-S desaceleraram a alta de preços, sendo que o destaque ficou com Habitação, que passou de 0,29% em maio para 0,13% em junho. Nesta classe de despesa, destacou-se o comportamento de tarifa de eletricidade residencial (0,00% para -0,46%), taxa de água e esgoto residencial (1,49 para 0,92%) e gás de botijão (0,67 para 0,41%).

Também apresentaram decréscimo em suas taxas de variação os grupos Transportes (-0,65 para -0,81%), Despesas Diversas (2,38 para 1,48%), Alimentação (0,74 para 0,67%), Vestuário (0,40 para 0,22%) e Educação, Leitura e Recreação (0,08 para -0,06%).

Por sua vez, registraram acréscimo nas taxas de variação os grupos Saúde e Cuidados Pessoais (0,45 para 0,53%) e Comunicação (-0,06 para -0,02%).

Na quinta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) -considerado uma prévia da inflação oficial- desacelerou para um alta de 0,18% em junho, ante avanço de 0,51% em maio.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.