i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Investimentos

Justiça derruba liminar que impedia BTG Pactual de recrutar agentes da XP

  • PorGazeta do Povo com informações da Folhapress
  • 09/04/2019 17:17
escritorios-btg-pactual-xp-investimentos
Na foto, a recepção da sede da XP (à esq.) e o escritório do BTG visto de cima (à dir.). (Foto: Motnagem/Divulgação)| Foto:

Na segunda-feira (8), a Justiça derrubou uma liminar que impedia que o BTG Pactual recrutasse agentes autônomos que hoje atuam para a XP Investimentos. Maior corretora independente do país, a XP entrou com uma ação ainda no ano passado contra o BTG acusando o banco de investimentos de recrutar agentes autônomos por meio de práticas anticompetitivas, que envolveriam até quebra de sigilo de clientes.

Segundo revelou o jornal Valor Econômico em dezembro, o BTG recorreu da liminar obtida pela XP ainda no fim do ano passado, no dia anterior ao recesso do Judiciário. O mérito da questão ainda deve ser julgado em primeira instância, pelo juiz Luíz Felipe Ferrari Bedendi, da 1ª Vara Empresarial e de Conflitos Relacionados à Arbitragem da Justiça de São Paulo. Sobre a derrubada da liminar, porém, o BTG poderá recorrer no STJ.

O que está em jogo na disputa entre BTG e XP

Segundo informações da liminar obtida no ano passado, a principal acusação da XP contra o BTG é a de que o banco teria utilizado informações confidenciais da corretora, obtidas durante um estudo que fez para um possível IPO da XP, em 2016. Outra acusação é a de que essas informações teriam sido base para a criação do BTG Pactual Digital, plataforma de investimentos online do banco.

Em janeiro deste ano, a briga entre as duas empresas ganhou um capítulo no Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o Cade, também. O BTG levou o caso ao Cade alegando que, ao entrar na Justiça para limitar a migração de agentes autônomos para outras corretoras, a XP descumpriu o acordo feito com o órgão de defesa da concorrência para aprovação de venda da fatia da empresa ao Itaú.

A operação recebeu a aprovação final dos órgãos reguladores em agosto de 2018. Entre os itens acordados, a XP deveria garantir a concorrência do mercado facilitando a saída de agentes autônomos que desejassem prestar serviços para outras corretoras. O BTG argumenta que ao fixar prazos de permanência e outras regras com os agentes autônomos, a XP impede a saída dos profissionais para outras corretoras.

Procurada, a XP não quis comentar o assunto. Já a assessoria do BTG não retornou antes da finalização deste texto.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.