i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Resultado

Leilão de energia cobre 62% da necessidade de distribuidoras

Resultado foi melhor que o esperado pelo governo, que dizia que o leilão já seria um sucesso se atendesse a 50% da necessidade das distribuidoras de energia

  • PorReuters
  • 30/04/2014 09:47

Copel é uma das três distribuidoras mais afetadas pela escassez de energia

Uma das empresas mais impactadas pela crise do setor elétrico, a Copel Distribuição recebeu o terceiro maior volume de recursos emprestados por meio da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), atrás somente da Light (RJ) e da Eletropaulo (SP)

Leia matéria completa

O leilão de energia existente realizado nesta quarta-feira (30) atendeu a cerca de 62% da necessidade de contratação de eletricidade das distribuidoras, movimentando 27,28 bilhões de reais em contratos fechados e superando expectativas do governo.

As distribuidoras, que estavam descontratadas em mais de 3.300 megawatts médios de energia, compraram no leilão 2.046 megawatts médios para entrega entre maio deste ano e o fim de dezembro de 2019, segundo dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

O resultado foi melhor que o esperado pelo governo. Na terça-feira, o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, disse .

O leilão A-0 foi importante para reduzir o custo das distribuidoras com a compra de energia no curto prazo, que está com preços elevados diante do menor nível dos reservatórios das hidrelétricas em mais de uma década e pelo acionamento de térmicas, fonte mais cara de eletricidade.

Quanto maior a contratação no leilão, menor a necessidade de o governo encontrar formas de cobrir os gastos das distribuidoras com a aquisição de energia no curto prazo. Na última sexta-feira, a CCEE fechou um empréstimo de 11,2 bilhões de reais com bancos para ajudar as distribuidoras a arcarem com o custo mais elevado da energia de curto prazo.

Não havia expectativa de que o leilão conseguisse atender toda a demanda das distribuidoras, justamente pela possibilidade de as geradoras lucrarem mais com a venda de energia mais cara no curto prazo. Mas algumas empresas elétricas optaram por assegurar um fluxo de caixa estável no longo prazo ao ofertarem energia no certame.

Como esperado, Petrobras e empresas do grupo Eletrobras apareceram entre as principais vendedoras de energia existente no leilão.

A Petrobras vendeu 574 MW médios de suas térmicas, a 262 reais por MWh. Furnas e Eletronorte, subsidiárias da Eletrobras, comercializaram um total de 811 MW médios. A Tractebel vendeu 150 MW médios da hidrelétrica Santo Santiago e a Energias do Brasil outros 5 MW médios da hidrelétrica Lajeado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.