i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
FMI

Líderes do G8 apoiam por unanimidade nome de Lagarde para FMI

França tomou o cuidado de não se manifestar quanto à candidatura de Lagarde durante a cúpula do G8

  • PorReuters
  • 29/05/2011 11:43

Os líderes do Grupo dos Oito são unânimes em apoiar a candidatura da ministra francesa das Finanças, Christine Lagarde, para ser a próxima diretora geral do Fundo Monetário Internacional, disse no domingo o ministro do Exterior Alain Juppe.

A França tomou o cuidado de não se manifestar quanto à candidatura de Lagarde durante a cúpula do G8 que teve lugar em Deauville na quinta e sexta-feira.

Juppe disse que Estados Unidos, Rússia, Canadá, Japão e os membros europeus do grupo - França, Reino Unido, Itália e Alemanha - estão firmemente em favor de Lagarde.

"Entre os oito chefes de Estado e de governo, além do presidente da Comissão Europeia e do presidente do Conselho Europeu, que estavam presentes, houve apoio unânime a Christine Lagarde," disse Juppe na televisão Canal+.

O cargo mais alto do FMI está vago desde que Dominique Strauss-Kahn renunciou em função de acusações de tentativa de estupro, que ele prometeu combater.

Lagarde deve viajar ao Brasil ainda neste domingo dentro de sua campanha para conseguir apoio a sua candidatura das economias emergentes, que vêm criticando autoridades da UE por terem sugerido que o novo diretor deve necessariamente ser um europeu.

O único outro candidato declarado é o presidente do Banco Central mexicano, Agustin Carstens.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.