i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Educação financeira

7 passos para ensinar as crianças sobre dinheiro e, o mais importante, sem tabus

E essa tarefa cabe mesmo à família, já que a educação financeira ainda não é uma realidade para a maioria das crianças e adolescentes brasileiros nas escolas

  • PorDa Redação
  • 05/10/2017 19:19
Ensinar as crianças a ter uma boa relação com o dinheiro, fará toda a diferença na vida adulta | Bigstock
Ensinar as crianças a ter uma boa relação com o dinheiro, fará toda a diferença na vida adulta| Foto: Bigstock

Falar sobre dinheiro com as crianças não é uma tarefa fácil. Quem tem filho, neto ou sobrinho pequeno, certamente já se deparou com dilemas do tipo “Como explicar de onde vem o salário?” ou “Devo ou não dar mesada?”, entre outros que permeiam o universo de finanças em relação as crianças.

Denise Hills, superintendente de Sustentabilidade e Negócios Inclusivos do Itaú Unibanco, explica que boa parte do aprendizado dos pequenos vem da observação do comportamento dos adultos e nas interações do dia a dia.

LEIA MAIS sobre finanças, carreira e empreendedorismo

“Essas situações acontecem o tempo inteiro e, muitas delas, envolvem o uso do dinheiro. Então, por que não aproveitar as oportunidades para compartilhar alguns aprendizados sobre como usar bem o dinheiro e o valor das coisas com as crianças? Pode ser mais fácil e prazeroso do que imaginamos”, diz.

E essa tarefa cabe mesmo à família, já que a educação financeira ainda não é uma realidade para a maioria das crianças e adolescentes brasileiros nas escolas. 

Ensinar as crianças a ter uma boa relação com o dinheiro, fará toda a diferença na vida adulta e quando estiverem tomando suas próprias decisões, porque elas se tornarão mais seguros das suas escolhas no futuro. O ponto mais positivo dos ensinamentos vai muito além disso, pois o uso do dinheiro será apenas um, dentre muitos valores transmitidos. 

LEIA TAMBÉM: Adolescentes: agentes da pressão ou revolucionários do orçamento doméstico?

O Itáu Unibanco preparou sete passos que podem ajudar nessa tarefa:

1. Falar de dinheiro ainda é tabu para boa parte dos brasileiros – mas é algo que precisa mudar. Dinheiro deve ser tratado como parte importante da vida, que ajuda a realizar sonhos e que precisa ser usado de forma consciente. Fale naturalmente com as crianças sobre escolhas, cuidado, consciência e, especialmente, sobre o bom uso daquilo que dá bastante trabalho para ganhar.

2. A partir dos 6 anos, a criança já é capaz de começar a cuidar do próprio dinheiro. Se puder, dê uma pequena semanada e explique quais gastos devem sair dali (lanche da escola, por exemplo). Se o dinheiro acabar antes, não faça adiantamentos ou complementos. A função da semanada é ensinar a preparar e cumprir um orçamento. No caso da mesada, especialistas recomendam a prática a partir de 11 anos.

3. Envolva os pequenos na lista do supermercado, pedindo ajuda a eles na hora da compra. É uma boa forma para ensinar sobre planejamento e escolhas conscientes.

4. Planeje com as crianças os objetivos em comum da família, como uma viagem de fim de ano. Envolva-as para ajudarem a poupar na conta de telefone ou de luz e usar as economias para atingir esse objetivo. 

5. Quando for sacar dinheiro no caixa eletrônico e a criança estiver junto, explique de onde ele vem. Muitas crianças imaginam que vem da máquina, então é uma hora boa para explicar que é o resultado do seu trabalho, por exemplo.

6. Quando fizer uma compra no cartão, explique também como funciona! Fale sobre como você vai pagar, se vale a pena comprar agora ou esperar mais um tempo etc.

7. Para as famílias endividadas, a dica só falar com as crianças após um discurso pré-combinado. Os adultos precisam se acertar antes de conversar com as crianças e dar a eles a segurança que estão no controle.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.