Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quinta-feira que não considerou radicais os discursos feitos por seu colega venezuelano Hugo Chávez depois que ele tomou posse de seu segundo mandato. Em entrevista na abertura do Foro de Governadores e Prefeitos do Mercosul, Lula disse que não está preocupado com o socialismo no século 22.

- Não vejo declarações radicais. O Chávez fez um dscurso para o seu povo. Não vejo problema nisso, não. Aliás, eu vou almoçar com ele agora - brincou Lula, ao encerrar a primeira das duas rápidas entrevistas que deu antes de deixar o Hotel Intercontinental no Rio, onde está sendo realizado o encontro.

Para Lula, não há motivos para preocupações com as políticas de cada país da América Latina.

- Não me preocupou o (socialismo) do século 19 e nem me preocupa o do século 22. É preciso compreender que cada país tem o direito de fazer o discurso que melhor entender. Se nós fizermos pelos nossos países e respeitarmos a soberania de cada país, estamos tranqüilos na América do Sul. A América do Sul tem a compreensão hoje exata de que, ou crescemos politicamente, amadurecemos rapidamente e paramos com os problemas menores que cada um de nós têm, ou vamos terminar os mandatos sem conseguir consagrar a integração. Muito mais do que nós, a França e a Alemanha tinham problemas porque a Alemanha quase dizima a França e eles se juntaram para fazer a integração da Europa - afirmou o presidente.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]