i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Master trade brasil

Médico curitibano vence mais de 400 concorrentes em campeonato de traders

Alex Buziquia se interessa pelo assunto há dez anos, mas foi preciso muito estudo para chegar ao primeiro lugar do torneio e faturar um carro de R$ 137 mil

  • PorFlávia Silveira, especial para Gazeta do Povo
  • 21/06/2018 12:35
Alex Buziquia no auditório onde aconteceu o campeonato em que se consagrou campeão. | Arquivo pessoal/
Alex Buziquia no auditório onde aconteceu o campeonato em que se consagrou campeão.| Foto: Arquivo pessoal/

Quando o médico curitibano Alex Buziquia começou a se interessar pelo mercado financeiro, ele ainda estava na faculdade. Foi em 2008. Naquele mesmo ano, resolveu se aventurar e fazer suas primeiras operações na Bolsa. Começou bem, ganhando dinheiro, mas não demorou muito para que amargasse o primeiro prejuízo. “Quando você ganha, começa a achar que já sabe como fazer. E não é bem assim, precisa ir com calma e estudar. Não dá para achar que é um rio de dinheiro passando e você vai encher sua canequinha”, diz.

Ouça entrevista com Alex Buziquia no final da matéria.

Com a primeira decepção, Buziquia percebeu que era hora de parar e estudar. Oito anos dedicados à medicina depois, já formado e pós-graduado, ele resolveu que era hora de se dedicar a entender melhor como ser um trader bem sucedido. E parece que aprendeu bem: Buziquia ficou em primeiro lugar em um campeonato de traders no Master Trader Brasil 2018, da InfoMoney, que aconteceu nos dias 9 e 10 de junho em São Paulo.

O Master Trader Brasil é considerado o maior evento do ramo no Brasil. Esta edição contou com palestras de nomes de peso do ramo financeiro, como o presidente da B3, Gilson Finkelsztain, e Roberto Lombardi, considerado um dos maiores traders do Brasil. Em paralelo às palestras, aconteceu o campeonato de que o médico participou e venceu, levando para casa um carro no valor de R$ 137 mil.

Trader é a pessoa que se envolve na negociação de ativos financeiros, para si próprio ou representando uma instituição. Ao contrário do investidor, o trader busca resultados rápidos e trabalha ativamente para isso, especulando e aproveitando oportunidades que surgem nas negociações do dia.

A competição se dividiu em três etapas. A primeira era formada por 12 baterias com 40 concorrentes. Os melhores de cada bateria passaram para a fase seguinte, de onde saíram os seis melhores para disputarem a final. “Na primeira etapa passei raspando, mas na semifinal e na final consegui abrir uma boa vantagem desde o início e só manejei a distância dos demais competidores”, conta Buziquia.

LEIA TAMBÉM: Abono salarial: mais de R$ 1,6 bilhão ainda está disponível para saque

Cada etapa tem duração de 10 minutos. Os competidores têm à sua frente uma plataforma de trading que opera no mercado real, mas que ali fazia uma simulação de pregões que aconteceram no passado. Acostumado a operar com robôs de investimento, Buziquia diz que foi preciso manter a calma diante da plateia de mais de mil pessoas. “Além da plateia, também tinham os outros competidores, professores e profissionais da área. A vantagem do campeonato é que eu não teria prejuízo. Ou eu ganhava, ou zero a zero, o que deixa um pouco mais tranquilo do que no mercado real”, aponta.

Foi exatamente por uma dificuldade em lidar com as “emoções” da Bolsa que o médico optou, a partir de 2015, por operar utilizando robôs de investimento. Segundo o trader, o robô dá a maior liberdade possível dentro do ramo, dispensando ele de ter que ficar o tempo inteiro em frente à tela do computador. O robô avalia e trabalhoa para o trader, de forma automatizada. “Como trabalho como médico, não tenho muito tempo. Gosto muito de programação, automatização de sistemas, e fui desenvolvendo este lado”, conta.

No entanto, Buziquia lembra, aos risos, que “o sistema sempre dá problema”. Por isso, o médico reforça que é preciso sempre ficar de olho no que os robôs estão fazendo. “Todos os dias estudo, coloco testes, deixo rodando e volto depois para conferir”, diz.

Atualmente, ele opera com mais de vinte robôs, todos criados do zero. “Estou aumentando a mão deles gradualmente. Começaram com dois, três contratos, e conforme vão ganhando, aumento. Mas digo que meus robôs não são investimento, mas trabalho. Estou fazendo eles crescerem do zero e isso dá muito trabalho”, revela. “Mas vou continuar. Estou fazendo um exército (risos). Gosto muito e não pretendo parar”, completa.

Dicas

Estudar muito é a principal dica de Alex para quem quer começar. Nos últimos três anos, por exemplo, ele diz que encarou este estudo como uma “graduação financeira”. E não é apenas entender como funciona a Bolsa, mas sim o pacote completo, que traz conhecimentos de economia tradicional e, para quem tem interesse nos robôs, entender de programação, por exemplo. “Precisa de tempo de tela também. Ficar em frente ao computador vendo o que está acontecendo, se informando”, orienta.

Ele, que sempre estudou por conta própria, conta que começou acompanhando a comunidade russa MQL5, que possui códigos abertos de robôs, mas é mais voltada ao mercado internacional. Com foco no mercado interno, Buziquia buscou o curso de programação da DeltaTrader, onde aprendeu a programar.

LEIA TAMBÉM:Plataforma de agendamento de consultas médicas via internet cresce 236% no Brasil em seis meses

Em segundo lugar, o médico diz que é preciso ter os pés no chão e não se iludir. “Não dá para achar que é um mar de rosas e que vai ter ganhos exorbitantes. Tem que ir passo a passo. Existem dias de ganho e dias de perda”, afirma. “Muitos levam um tombo e já desistem e ouvimos muito que ‘Bolsa só dá prejuízo’, é quase um consenso, mas não é bem assim. Se persistir, dá certo”, complementa.

Por fim, o médico ressalta a importância de pensar e procurar as melhores formas de cuidar do seu dinheiro. “Educação financeira é algo muito importante na vida de alguém. Se você trabalha para ganhar um dinheiro, precisa saber se ele vai render para você, saber trabalhar com ele. O pessoal joga na poupança e está perdendo dinheiro assim. Existem coisas mais atrativas”, ressalta.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.