Os metalúrgicos da Bosch e Case New Holland (CNH), que têm fábricas na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), decidem em assembléias na sexta-feira (17) se entram em greve por causa da falta de acordo sobre a Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Os trabalhadores das duas empresas já aprovaram o prazo legal de 48 horas para realizar a greve.

A Bosch, que tem 4,6 mil trabalhadores, fez uma proposta de PLR de R$ 4,6 mil para o cumprimento de 100% das metas, com adiantamento da primeira parcela de R$ 3,9 mil, a ser paga em junho. Segundo o sindicato, a empresa também ofereceu pagamento de R$ 6 mil para cumprimento de 130% das metas. Os trabalhadores rejeitaram as ofertas.

A reivindicação dos metalúrgicos da Bosch é de uma PLR de R$ 9 mil, com primeira parcela de R$ 5 mil. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC), os metalúrgicos apontam que empresas de menor porte fecharam acordos com benefícios superiores e por isso não aceitaram a proposta. A fábrica da Bosch produz bombas injetoras para sistemas a diesel. Em 2010, os lucros da Bosch mundial chegaram a R$ 118 bilhões.

CNH

Na Case New Holland (CNH), os trabalhadores também rejeitaram, na última terça-feira (14), a proposta de PLR da empresa, que consistia em R$ 7,5 mil para cumprimento de 100% das metas e de R$ 6,5 mil para 90% das metas aos trabalhadores horistas. Aos metalúrgicos mensalistas, a proposta foi de R$ 6,5 mil para 100% das metas. A primeira parcela, para as duas classes, seria de R$ 5 mil, com pagamento em junho.

A CNH possui cerca de 1,8 mil trabalhadores e produz máquinas agrícolas. Na planta de Curitiba são produzidos 75 tratores e 10 colheitadeiras por dia. Dos tratores, 30% são para exportação e 70% para o mercado interno. Das colheitadeiras, 20% são exportadas e 80% são vendidas no Brasil. O valor de mercado das máquinas produzidas pela CNH varia de R$ 75 mil a R$ 1,5 milhão.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]