i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Abalo global

Michigan, sede das Três Grandes, perdeu meio milhão de empregos desde junho de 2000

Crise financeira internacional intesificou decadência das três maiores montadoras americanas - General Motors, Ford e Chrysler

  • PorO Globo Online
  • 23/11/2008 13:52
Fábrica de autopeças falida em Detroit, cujas instalações foram abandonadas | Reprodução/O Globo Online/José Meirelles Passos
Fábrica de autopeças falida em Detroit, cujas instalações foram abandonadas| Foto: Reprodução/O Globo Online/José Meirelles Passos

A crise financeira internacional intensificou a decadência das Três Grandes montadoras americanas (General Motors, Ford e Chrysler), consequência em grande parte da desastrosa administração empreendida há pelo menos dez anos pelas empresas. O resultado disso é o aumento do desemprego e da pobreza em Michigan, no estado de Detroit, berço da indústria automobilística dos Estados Unidos. Segundo reportagem de José Meirelles Passos publicada na edição deste domingo do jornal O GLOBO, meio milhão de empregos foram perdidos desde junho de 2000 nessa região.

Só de janeiro a outubro deste ano, cem mil americanos perderam o trabalho na indústria automobilística dos Estados Unidos. Em Michigan, a crise é mais grave e vem se alastrando para as áreas de autopeças, pneus, plástico, vidro, aço e ferro, e o comércio em geral. Na última quinta-feira foi divulgado que o desemprego em Michigan atingiu 9,3%, contra uma taxa nacional de 6,5%. É o maior dos últimos 16 anos.

Não é à toa, portanto, que Detroit é o estado americano que menos atrai novos moradores. É o último dos 50 nesse ranking. Sua produção mais constante tem sido a do êxodo de mão-de-obra. Além disso, muitas pessoas que permanecem em Michigan, às vezes pelo simples fato de não terem recursos para sair, se transformam em homeless (sem-teto). Há 80 mil dessas pessoas no estado. As vagas em abrigos são insuficientes para atender à crescente demanda.

GM e Chrysler podem não chegar ao fim do ano

As perspectivas de más notícias em breve são grandes. A tendência é a de que GM, Ford e Chrysler venham a anunciar pelo menos mais uma nova leva de demissões na primeira semana de dezembro. Uma das conclusões iniciais dessas corporações é a de que a única maneira para sobreviverem à crise será através da redução de suas operações. Das três, a Ford é a que tem melhores condições de se manter viável, graças a medidas preventivas tomadas ao longo dos últimos dois ou três anos. Já a GM e a Chrysler afirmam só ter dinheiro para funcionar até dezembro.

As três esperam um socorro do governo americano que está difícil de conseguir. Após terem falhado em convencer o Congresso dos EUA em dois dias de audiências, para que lhes concedesse ajuda de emergência de US$ 25 bilhões, os presidentes das três montadoras voltaram a Detroit quinta-feira em busca de um plano B. Para liberar o socorro, os parlamentares americanos exigiram um plano detalhado das montadoras, explicando como usariam o dinheiro.

Ford e Chrysler ainda não se manifestaram. A GM acenou sexta-feira com a intenção de fechar mais unidades de produção (as três já fecharam 35 nos últimos três anos), para sua capacidade de produção se tornar mais condizente com suas vendas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.