i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Europa

Ministro das Finanças austríaco cai por desacordos sobre reforma tributária

País alpino tem a menor taxa de desemprego na UE, 5% em junho de acordo com o instituto Eurostat

  • PorAFP
  • 26/08/2014 08:16

O ministro das Finanças austríaco renunciou nesta terça-feira, pressionado por divergências sobre a reforma tributária neste país que se apresenta como um exemplo na União Europeia pelo seu desempenho econômico.

"Aqueles que defendem uma reforma tributária agora só poderão fazê-lo com novas dívidas", declarou Michael Spindelegger, também vice-chanceler e chefe do partido de centro-direita OVP.

Spindelegger, um defensor da austeridade, estava sendo pressionado por seus parceiros social-democratas do SPO e os rebeldes de sua própria formação.

SPO e OVP defendem dois diferentes projetos de reforma tributária. O ministro, que rejeita ambos, queria condicionar qualquer reforma à recuperação prévia das contas públicas.

O pequeno país alpino tem a menor taxa de desemprego na UE, 5% em junho de acordo com o instituto Eurostat, e um défice público de 1,5% do PIB em 2013.

No entanto, a dívida pública vai subir este ano para 79,4% do PIB, em comparação com os 74,5% no final de 2013, devido à liquidação prevista da instituição bancária Hypo Group Alpe Adria.

As medidas de austeridade (28 bilhões de euros ao longo de cinco anos) adotadas em março de 2012 para reduzir o déficit e equilibrar o orçamento em 2016, começaram a ter efeitos no bolso dos austríacos.

A crescente insatisfação com a coalizão SPO-OVP favoreceu o partido de extrema-direita FPO, que atualmente lidera as pesquisas, enquanto o OVP caiu e está abaixo de 20% das intenções de voto.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.