Premier de Portugal Fernando Teixeira dos Santos falou durante coletiva de imprensa em Lisboa e reconheceu que a situação do país piorou nos últimos dias | Rafael Marchante / Reuters
Premier de Portugal Fernando Teixeira dos Santos falou durante coletiva de imprensa em Lisboa e reconheceu que a situação do país piorou nos últimos dias| Foto: Rafael Marchante / Reuters

O ministro de Finanças de Portugal, Fernando Teixeira dos Santos, disse que não há risco de o país dar calote, embora as condições de financiamento tenham piorado nos últimos dias. Em entrevista a uma emissora de televisão local, ele reconheceu que a situação de Portugal piorou desde que o Parlamento do país rejeitou o pacote de medidas de austeridade proposto pelo governo do primeiro-ministro José Sócrates.

Depois da rejeição, Sócrates ofereceu sua renúncia, o Parlamento foi dissolvido e eleições gerais foram convocadas para 5 de junho. O atual governo vai atuar em caráter provisório até que o novo seja eleito. "Esse governo já não tem credibilidade para negociar um pacote", disse o ministro.

Minutos antes, o presidente Aníbal Cavaco Silva havia dito, em discurso televisionado, que o governo provisório tem o poder para "fazer o que for necessário para manter a estabilidade financeira no país". As informações são da Dow Jones.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]