| LOIC VENANCE
AFP
| Foto: LOIC VENANCE AFP

Para seus dois bilhões de usuários mensais ativos, o Facebook é hoje uma plataforma central em que trafega grande parte dos acontecimentos cotidianos - de conquistas profissionais a um happy hour um tanto mais “festivo” do que o planejado. Como não poderia ser diferente, tamanha exposição trouxe consigo uma série de ameaças à privacidade, com muita gente mostrando – ou apreciando – bem mais do que provavelmente gostaria.

Leia mais:

6 questões para entender o “vazamento” de dados do Facebook

Por que você deve se preocupar com seus dados pessoais e com o Facebook

Dessa forma, a fim de não arriscar um emprego em potencial ou se tornar o assunto da próxima reunião de família (por um motivo pouco lisonjeiro), convém atentar para algumas medidas simples. Abaixo, você confere uma seleção com 14 dicas de configuração de privacidade que podem ajudar a evitar constrangimentos e a aprimorar a sua experiência com o Facebook.

Selecione o seu público

Antes de postar qualquer coisa, convém se perguntar: “Quem eu espero que veja isso?”. O “Seletor de público” do Facebook permite endereçar os conteúdos no momento em que são compartilhados. Entre as opções, há “Público”, “Somente amigos” e “Personalizado” (que permite definir amigos ou listas para as quais o item estará visível). Vale lembrar que esse status pode ser alterado mesmo depois da postagem. 

Reprodução/Facebook

Evite marcações indesejadas

É possível evitar marcações inconvenientes em fotos ou em publicações na linha do tempo. Para tanto, basta acessar “Configurações” e “Privacidade”. Em seguida, na guia “Editar”, marque a opção “Analisar todas as suas publicações e os itens em que você foi marcado”.

Reprodução/Facebook

Alerta de login

O alerta de login é tanto uma medida de privacidade quanto um dispositivo de segurança. Basicamente, o Facebook pode emitir avisos sempre que a sua conta for acessada de um aparelho novo. A opção pode ser encontrada em “Configurações”, “Segurança e login”, “Configuração de segurança extra” e “Receba alertas sobre logins não reconhecidos”. As mensagens incluem a data e a hora do acesso e podem ser enviadas por SMS, email ou notificação.

Reprodução/Facebook

Aprovação de login

Além de emitir alertas de login (acima), o Facebook também permite habilitar aprovações de acesso. O recurso determina a necessidade de digitar um código de segurança em cada tentativa de login realizada a partir de um dispositivo que ainda não tenha sido listado. A opção é encontrada em “Configurações”, “Segurança e login”, “Configuração de segurança extra” e “Use autenticação de dois fatores”.

Como as pessoas enxergam o seu perfil?

Entre configurações de privacidade variadas é fácil perder o registro de “quem” pode ver “o quê”. Assim, uma boa dica pode ser a função “Ver como”, disponível na parte superior da tela principal do seu perfil. Essa ferramenta permite conferir como outros usuários enxergam as suas informações/postagens. É possível até mesmo selecionar o ponto de vista de uma pessoa específica. Caso o resultado não agrade, basta editar as configurações de visibilidade pertinentes.

Aplicativos com mais (ou menos) privilégios

Ao utilizar o Facebook, é comum acabar por conceder acesso a uma miríade de aplicativos de terceiros – softwares que podem, inclusive, publicar na sua Linha do Tempo. Sempre é possível rever as permissões, entretanto. Em “Configurações” e “Aplicativos” há uma lista com todos os apps instalados; basta clicar no “X” para remover o programa ou no lápis para editar as configurações.

Reprodução/Facebook

O passado aos amigos pertence

Arrependido de ter compartilhado tantos itens publicamente ao longo dos anos? O Facebook traz a opção de alterar todas as postagens efetuadas no modo “Público” ou “Amigos de amigos” para “Apenas amigos” (e pessoas marcadas). Antes de marcar a opção “Limitar publicações passadas”, entretanto, vale ponderar bem, já que o processo é irreversível.

Reprodução/Facebook

Impeça seus amigos de publicarem no seu perfil

Mesmo um amigo bem intencionado pode acabar sendo inconveniente na sua Linha do Tempo. Em “Configurações da Linha do Tempo e marcações”, escolha quem pode publicar na sua Timeline – incluindo a opção de análise prévia mencionada anteriormente.

Reprodução/Facebook

Não é preciso fazer propaganda das marcas “curtidas”

Quaisquer páginas “curtidas” no Facebook podem gerar informações uteis para fins publicitários. Trata-se, afinal, do próprio modelo de negócios da rede social – o que permite a gratuidade do serviço, por exemplo. Entretanto, ninguém é obrigado a se tornar garoto(a)-propaganda das marcas favoritas. Na guia “Anúncios com suas ações sociais” é possível definir quem pode ver as suas “curtidas” vinculadas a anúncios.

Reprodução/Facebook

Gerencie a publicidade recebida

Com base nos seus interesses e ações sociais, o algoritmo do Facebook determina quais conteúdos publicitários devem ser exibidos – indicando agencias de turismo, por exemplo, caso perceba que você pretende sair de férias. Caso esses anúncios comecem a irritar, entretanto, é possível recorrer à aba de privacidade do seu perfil para selecionar conteúdos que sejam desinteressantes (embora seja impossível remover totalmente a publicidade).

Reproduç]ao/Facebook

Opções de bloqueio

As opções de bloqueio do Facebook podem ser particularmente úteis tanto para pessoas levemente inconvenientes quanto para desafetos irreconciliáveis – com opção especial para páginas com pouco semancol. A referida guia traz as seguintes opções:

  • Lista de Restritos: funciona, sobretudo, como uma forma de segmentar as suas publicações. Contatos arrolados nesse espaço serão incapazes de ver publicações visíveis a outros amigos – embora ainda tenham acesso a conteúdos compartilhados no modo “Público” ou em que amigos em comum sejam marcados.
  • Bloquear usuários: quando o convívio virtual com determinada pessoa é realmente impossível, sempre há a opção de bloqueio. A pessoa bloqueada perderá totalmente o contato com o seu perfil, sendo incapaz de marcá-lo, convidá-lo para eventos, adicioná-lo como amigo ou iniciar conversas.
  • Bloquear Páginas: essa opção permite vetar o acesso de jornais, lojas online, empresas etc. Vale notar que o rompimento aqui é uma via de mão dupla: você também será incapaz de enviar mensagens ou publicar conteúdos na página bloqueada.

Postagens públicas

Entre outras opções, a guia “Postagens públicas” inclui a possibilidade de que pessoas de fora da lista de amigos possam seguir as suas postagens (em modo Público). Basicamente, as publicações passam a constar no feed de notícias dos seus seguidores. Também é possível definir quem pode comentar nos conteúdos públicos, além de decidir sobre o recebimento de notificações sempre que usuários de fora da lista interagirem por meio dessas postagens.

Reprodução/Facebook

Escolha quem pode ver a sua lista de amigos

O Facebook permite o sigilo até mesmo da sua lista de amigos. Por meio da guia “Amigo”, em “Editar privacidade”, pode-se escolher entre os vários escopos de acesso – incluindo a opção “Somente eu”.

Reproduç]ao/Facebook

Um pontapé inicial

Para quem gostaria de rever as escolhas de privacidade, mas não sabe por onde começar, uma boa dica é a função “Verificação de Privacidade”, do próprio Facebook. Trata-se de um passo a passo em três etapas (“Publicações”, “Aplicativos” e “Perfil”) que permite rever as configurações básicas de acesso e compartilhamento.

Reprodução/Facebook
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]