Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

E-commerce

Nova loja internacional da Amazon permite importar produtos dos EUA no Brasil

Nova versão internacional do site da Amazon oferece 45 milhões de produtos a diversos países, com idioma da interface e moedas convertidas localizadas

  • Infomoney, com informações da redação
Amazon em sua versão internacional. | Amazon/Reprodução
Amazon em sua versão internacional. Amazon/Reprodução
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A Amazon lançou uma nova versão do seu e-commerce para compras internacionais. Ela permite a seus clientes comprar mais de 45 milhões de itens direto dos Estados Unidos e recebê-los em seus países, incluindo o Brasil. 

De acordo com a empresa, o recurso foi estendido a usuários para comprar produtos fora de seus mercados internos e está disponível em cinco idiomas: espanhol, inglês, chinês simplificado, português do Brasil e alemão. Além disso, os preços são exibidos em 25 moedas diferentes, incluindo o real brasileiro.

A funcionalidade já está disponível a partir do acesso mobile do site ou, então, por meio dos aplicativos da Amazon para iOS e Android. Para utilizar o serviço, basta o usuário escolher a opção “Country & Language” e escolher a opção “International Shopping”. 

Já era possível, a partir do Brasil, comprar alguns produtos no site norte-americano da Amazon, como livros (isentos de impostos) e eletrônicos. No caso dos eletrônicos e outros passíveis de tributação, a Amazon cobra o valor dos impostos antecipadamente, o que agiliza o desembaraço quando a encomenda chega ao Brasil.

LEIA TAMBÉM:Concorrentes investem em “supermercado do futuro” para conter avanço da Amazon

Com a ferramenta, clientes poderão realizar compras inicialmente em 25 moedas, podendo escolher entre diferentes opções de envio e velocidade da entrega. Além disso, o recurso exibirá preços, custos de envio e estimativas de impostos de importação. O serviço de entrega e a liberação alfandegária no caso de algum problema com a entrega será feito diretamente pela Amazon.

o que você achou?

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE