O presidente do Estados Unidos, Barack Obama, deverá ter uma reunião de emergência sobre a crise do aumento do limite de endividamento do governo americano, na noite deste domingo (24), com o líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid, e com a chefe da minoria democrata na Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi. O encontro ocorrerá na Casa Branca.

As informações surgiram no final da tarde deste domingo, enquanto perduram as dúvidas sobre se o governo dos EUA será capaz de fechar um acordo com os republicanos, até 2 de agosto, para ampliar o teto do seu limite de endividamento, de US$ 14,3 trilhões. Caso isso não ocorra, os EUA estariam em uma situação de moratória, sem capacidade de o governo honrar seus compromissos a partir de 2 de agosto.

O chefe de gabinete da Casa Branca, Bill Daley, disse na tarde deste domingo que a solvência dos Estados Unidos já foi prejudicada pela prolongada discussão sobre como aumentar o teto da dívida norte-americana, com o governo de Obama se preparando para a volatilidade dos mercados financeiros ainda neste domingo.

"Você tem os mercados em todo o mundo prontos para agir", afirmou ele ao programa "Meet the Press", da NBC. "É hora de trazer alguma certeza para o sistema". Daley, em entrevista ao "Face the Nation", da CBS, previu "dias estressantes chegando para os mercados do mundo e o povo americano". Mais cedo, o líder da Câmara dos Representantes (deputados), o republicano John Boehner, afirmou que é muito cedo para saber se um acordo bipartidário para elevar o teto do endividamento norte-americano é possível.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]