i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
protestos

Para CNTA, cabe ao caminhoneiro decidir se aceita propostas

Segundo confederação, propostas apresentadas pelo governo federal na reunião de quarta-feira à noite com representantes dos caminhoneiros ainda estão sendo encaminhadas aos motoristas ligados à entidade sindical

    • Estadão Conteúdo
    • 26/02/2015 18:18
    No início da tarde, manifestantes bloquearam  totalmente o trânsito nos dois sentidos da BR-369, em Londrina. | Roberto Custodio/Jornal de Londrina
    No início da tarde, manifestantes bloquearam totalmente o trânsito nos dois sentidos da BR-369, em Londrina.| Foto: Roberto Custodio/Jornal de Londrina

    A Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) informou nesta quinta-feira (26), em nota, que as propostas apresentadas pelo governo federal na reunião de quarta-feira à noite com representantes dos caminhoneiros ainda estão sendo encaminhadas aos motoristas ligados à entidade sindical, entre eles os que estão parados em estradas.

    “O movimento começou de forma espontânea devido à urgência que a categoria se encontra para sobreviver. Cabe agora a eles (caminhoneiros) decidirem se devem ou não continuar a paralisação nas estradas”, informou Diumar Bueno, presidente da CNTA, no documento.

    Bueno informou ainda que, “neste momento, a questão é a categoria aceitar ou não a proposta apresentada pelo governo para o fim das paralisações” e ratificou que a entidade “apoia a categoria nas decisões que tomar”, declarou.

    Segundo a CNTA, entre os meios de divulgação das propostas feitas pelo governo nesta quarta estão um boletim de rádio para ser transmitido a caminhoneiros que estão em áreas de difícil acesso a outros meios de comunicação. “A proposta está sendo amplamente divulgada para as mais de 60 entidades como sindicatos e federações ligadas à CNTA e um comunicado via rádio está sendo repassado aos caminhoneiros visando levar a informação àqueles que continuam nos bloqueios”, informou a entidade.

    Liminar

    A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) informou, por meio de nota, que foi proferida nesta quinta-feira liminar que concede às agroindústrias associadas à entidade trânsito livre em todo o território nacional. Com a liminar, todos os caminhões que estejam a serviço de empresas associadas à ABPA poderão trafegar livremente pelas rodovias federais. A decisão vale não apenas para caminhões carregados, como também para veículos que estejam buscando carga. A ação foi ajuizada na 1º Vara Federal de Joaçaba (SC), com o apoio da BRF.

    O vice-presidente da Divisão de Aves da ABPA, Ricardo João Santin, disse nesta quinta, no evento do Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC) e da Apex-Brasil, que nos últimos 10 dias, com os bloqueios de estradas provocados pela paralisação dos caminhoneiros em diversas regiões do país, o Brasil deixou de exportar 1.000 toneladas de carne de frango ao mercado chinês. “Em valor, podemos dizer que perdemos US$ 20 milhões”, declarou.

    Em 2014, o Brasil exportou 230 mil toneladas de carne de frango (praticamente pé e asa) ao mercado chinês, gerando uma receita cambial de US$ 520 milhões.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.