Faculdade de Medicina da UFPR será entregue até 31 de janeiro de 2018 | Divulgação/
Faculdade de Medicina da UFPR será entregue até 31 de janeiro de 2018| Foto: Divulgação/

As obras do empreendimento que será o maior parque científico e tecnológico do Paraná começaram neste mês em Toledo, na região Oeste do estado. Os primeiros prédios do Biopark – como é chamado o projeto idealizado pelo casal Luiz e Carmen Donaduzzi, fundadores da indústria farmacêutica Prati-Donaduzzi – serão a Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e o Hospital Bom Jesus, da Associação Beneficente de Saúde do Oeste do Paraná (Hoesp).

As construtoras que farão as obras já foram escolhidas e começaram os trabalhos no terreno no início deste ano. A previsão é entregar a Faculdade de Medicina até o dia 31 de janeiro de 2018, antes do começo do período letivo. Já o Hospital Bom Jesus ainda não data para ser entregue.

O novo campus da UFPR em Toledo será uma doação do casal Donaduzzi. O espaço terá nove mil metros quadrados e receberá investimentos de R$ 30 milhões, custeados pela família e doados à universidade. O prédio terá o mesmo formato da unidade instalada na Praça Santos Andrade, em Curitiba, e abrigará, inicialmente, o curso de Medicina da cidade.

Biopark

Chamado de Parque Científico e Tecnológico de Biociências, o Biopark terá quatro milhões de metros quadrados e ficará na área norte da cidade de Toledo, sendo cortado pela PR-182 e possuindo conexão com a BR-163. O local abrigará universidades, indústrias, centros de pesquisa e hospitais que atuem na área de biociências. O objetivo é gerar mão de obra qualificada e estimular o desenvolvimento de novos produtos na área de biociências. A estimativa é que o projeto gere 30 mil empregos diretos. O casal Luiz e Carmen Donaduzzi doarão R$ 100 milhões para tirar o projeto do papel, valor que pode chegar a R$ 500 milhões, se for necessário.

A UFPR passou a oferecer em 2016 o curso de Medicina em Toledo, em uma estrutura alugada no centro da cidade. Em março do ano passado, 30 alunos, sendo 26 do Paraná, iniciaram os estudos no local. Com o novo prédio dentro do parque tecnológico, será possível ampliar o número de vagas oferecidas, além de oferecer melhores condições laboratoriais.

Para área hospitalar, um dos centros que começou a ser construído é o novo Hospital Bom Jesus, que tem como mantenedor a Associação Beneficente de Saúde do Oeste do Paraná (Hoesp). O casal Donaduzzi também doou o terreno onde o hospital será instalado dentro do parque e mais uma ala para atendimento ao SUS. O hospital deverá ter entre 200 e 300 leitos.

Outros projetos

Além da UFPR e do Hospital Bom Jesus, o Biopark deve ter um campus da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e um hospital privado da Unimed. O local contará, ainda, com um Complexo de Pesquisa e Desenvolvimento, que será usado pela indústria farmacêutica Prati-Donaduzzi, e um Condomínio Industrial de 99 mil metros quadrados para instalação de pequenas indústrias e área administrativa.

A Agência Paraná de Desenvolvimento prospectará a atração de empresas que atuem na área medicamentos, cosméticos, equipamentos, insumos e software ligados à saúde humana e animal. A intenção é ter um grande negócio na área de biociências que utilize a disponibilidade de proteína animal e vegetal da região e outras empresas de médio e pequeno porte, todas instaladas dentro do parque tecnológico.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]