i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Iniciativa

Pesquisa de mercado e produto inovador são importantes para a sobrevivência

  • PorFernando Jasper
  • 14/01/2007 13:30

Especialistas não divergem muito em relação às dicas para que uma nova empresa sobreviva. É recomendável ter um bom dinheiro já de início, para não depender de empréstimos caros e difíceis de se obter. O futuro empresário também deve buscar qualificação ou, no mínimo, orientação de entidades que conhecem a fundo o assunto – como o Sebrae. Além disso, é fundamental pesquisar o mercado onde se pretende entrar e, de preferência, investir em produtos inovadores.

Mas esses dois últimos itens costumam ser solenemente ignorados: os brasileiros tradicionalmente ingressam em mercados já saturados e seus produtos raramente são novidade – isso ocorre em apenas 5% dos casos, segundo a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM). O resultado é que a minoria que segue esses princípios acaba colecionando sucessos.

Após 18 anos de funcionamento, a fabricante de eletroeletrônicos Entran, que surgiu como microempresa, está prestes a se tornar empresa de médio porte. Dirigida pela engenheira eletricista Suely Taniguchi, a empresa sobreviveu a meia dúzia de planos econômicos e hoje emprega 50 pessoas. Entre as diversas explicações para esse desempenho, está o fato de não economizar no desenvolvimento de novos produtos e fazer parceria com institutos de pesquisa como o Lactec. No ano passado, a empresa tirou o segundo lugar nacional no prêmio Inovação Tecnológica, promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), pela fabricação de um sistema que combate os processos corrosivos das fundações de torres de linhas de transmissão de energia.

Sabrina Rispoli Iglesias e sua irmã, Bebel Guimarães Rispoli, sempre tiveram lojas de confecções. Com filhos pequenos, Sabrina percebeu que pouquíssimas empresas no Brasil vendem roupas infantis com a qualidade e o design que ela procurava. Criou a Trielo, que tem o propósito de "vestir criança de criança, e não como mini-adulto", nas palavras da empresária. "Pesquisamos o mercado, percebemos que as classes A e B têm essa demanda e procuramos o Programa de Competitividade do Sebrae", diz Sabrina. Com quatro anos de funcionamento, a Trielo já tem uma fábrica – que desenvolve os modelos e faz o corte das roupas (o restante do processo é terceirizado) – e uma loja no Shopping Mueller, que servirá de modelo para as franquias que a marca pretende abrir. O faturamento tem crescido de 10% a 15% por coleção.

Também em Curitiba, outro empresário que investiu em um ramo que conhecia bem é Paulo Roberto de Souza, proprietário da facção Addiction. Por 18 anos, ele trabalhou na marca Kas, e há dois saiu de lá para criar sua própria fábrica de biquinis e moda fitness. Demorou um pouco para se acostumar à realidade de proprietário, mas sua experiência e conhecimento de técnicas de planejamento e gestão lhe valeram a conquista de consumidores nos Estados Unidos, Grécia e Espanha. O principal cliente, no entanto, fica bem pertinho: boa parte das roupas vendidas pela Kas atualmente é produzida pela Addiction.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.